Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Bingo wa Mutarika em Maputo

O Presidente do Malawi, Bingo wa Mutarika, chegou ao fim da manha de ontem a Maputo, para uma visita oficial de três dias a Moçambique, que visa o estreitamento das relações de amizade e cooperação entre os dois países. A sua chegada no Aeroporto Internacional de Maputo, Mutharika foi recebido pelo seu homólogo moçambicano, Armando Guebuza, acompanhado por vários membros do Governos e de órgãos de soberania nacional. Vários populares acorreram ao local para saudar o estadista malawiano e sua comitiva, tendo exibido na altura variados números do mosaico cultural moçambicano.

Na tarde de ontem, Mutharika depositou uma coroa de flores na Praça dos Heróis Moçambicanos, encontrou-se com o Presidente Guebuza e juntos dirigiram as conversações oficiais entre delegações governamentais dos dois países. Esta é a primeira visita de Bingo wa Mutharika a Moçambique desde que foi reconduzido ao poder após vencer as eleições presidenciais de Maio ultimo com cerca de 65 por cento de votos.

Neste mandato, Mutharika conta com maioria parlamentar que lhe permite viabilizar projectos de cooperação com Moçambique, pais com o qual partilha uma extensa fronteira comum com mais de 1.500 quilómetros através das províncias do Niassa, Zambézia e Tete.

Milhares de moçambicanos e malawianos cruzam diariamente a fronteira comum para, entre outras actividades, desenvolverem o comércio, sobretudo informal, que basicamente consiste na troca de produtos essencialmente agrícolas. O principal objectivo da visita de Mutharika é exactamente assente na necessidade de relançar e incrementar as relações bilaterais, sobretudo na vertente económica, numa base de complementaridade das economias dos dois países.

Lembre-se que Armando Guebuza foi dos poucos Chefes de Estado da região da Africa Austral convidado a investidura de Mutharika. Um dos projectos de interesse comum denomina-se Canal Fluvial Shire- Zambeze, vital para a economia dos dois países, sobretudo Malawi, um pais do interland, e de outros como a Tanzânia, Zâmbia e Zimbabwe A ideia é permitir a navegação de navios a partir de Nsanje (no Malawi) até ao Porto de Chinde, na província da Zambézia, numa extensão de 240 quilómetros.

O projecto interessa ainda a países da Africa Oriental (Burundi e Ruanda), uma vez que permitirá a redução significativa dos custos de transporte de mercadoria manuseada.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!