Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Bicicleta torna-se meio sustentável para mulheres

A bicicleta, considerada um transporte quase que exclusivo para o homem, principalmente nas zonas rurais, está a tornar-se num meio sustentável para as mulheres do distrito de Malema, que as usam para o escoamento de produtos alimentares e o processo de comercialização em vários mercados do distrito, segundo constatou nossa Reportagem que, no âmbito da avaliação da segunda campanha agrícola, trabalhou, recentemente, naquela região considerada celeiro da província.

Em Malema, segundo testemunhamos, as mulheres conseguem, através de bicicletas carregar um saco de produtos, como amendoim, milho, mapira, batata doce, cebola, alho, cenoura, laranjas, mandiocas, feijões e outros, das zonas recônditas para a vila-sede do distrito, onde vendem na estação ferroviária. Neste ano produzi muito milho e mapira, e estou esperançado que, com a bicicleta que comprei agora, vou poder escoar esses produtos para os mercados da vila sede ou de Nataleia, onde vou vender para ter dinheiro para sustentar os meus filhos.

E para poder comparar cadernos para eles”, disse, visivelmente satisfeita, Rita Lancheque, do posto administrativo de Chihulo. Ela acrescentou que tal como acontece noutras zonas do distrito de Malema, as mulheres daquele posto já ganharam consciência de que a bicicleta é um meio que elas podem aproveitar muito bem, não somente no transporte de produtos para a comercialização como também de doentes e para outras realizações úteis.

 De acordo, ainda, com a nossa entrevistada, a bicicleta converteu-se agora como um meio de transporte de muita utilidade para as mulheres do distrito de Malema, principalmente para as viúvas e divorciadas, que não têm outros meios de sobrevivência ou para comprar livros, cadernos, roupa e outras coisas necessárias para os seus educandos.

Um outro posto administrativo escalado pela nossa Reportagem foi o de Murralelo, um dos potenciais produtores de cebola, tomate, alho, banana, feijões, mapira e milho, onde uma das residentes, de nome Ana Miloco, nos revelou que as mulheres de Malema, em particular do posto de Murralelo, nunca haviam comprado tantas bicicletas como desta vez, sinal de que, na realidade, é um meio que está a aliviar o sofrimento da mulher. Aqui em Murralelo já não constitui tabu as mulheres andarem de bicicleta.

 Até porque já competem com os homens. Mas, o mais importante é que esse meio está a ser muito útil no combate à pobreza no seio da mulher aqui no distrito de Malema. A mulher produzia muito e não via meio para escoar a sua produção para os mercados de venda, agora a bicicleta está a ajudar-nos, frisou.

Ela salientou que, por exemplo, neste momento em que decorre a segunda campanha agrícola, aquele meio de transporte tem ajudado as mulheres a carregarem adubos e sementes melhoradas, principalmente de hortícolas, dos locais de venda para às zonas de cultivo. Aliás, essa campanha está a ser bem sucedida conforme constatou “in loco” a nossa Reportagem, não só em Malema como noutros pontos da província de Nampula, onde o sector da agricultura já fez uma avaliação do curso da referida campanha.

Fonte da administração distrital de Malema disse ser interessante e útil o que está a acontecer naquela parcela do país, que pode servir de exemplo para outras regiões de Moçambique, no que respeita, fundamentalmente, à utilização da bicicleta por parte das mulheres. Isto satifaz- nos bastante. Já é uma cultura aqui no distrito de Malema as mulheres andarem de bicicletas.

O mais importante e útil é o facto desse meio estar-lhes a ajudar a resolverem os seus problemas, sobretudo relacionados com a pobreza, já que através de bicicletas conseguem ter dinheiro para auto-sustento, anotou a fonte administrativa.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!