Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Bélgica desembolsa 25 milhões de euros para formação de quadros da saúde

O Ministro-Presidente de Flandres (Bélgica), Kris Peeters, anunciou, Quarta-feira, em Maputo, o desembolso de um pacote financeiro no valor de 25 milhões de euros, para o quinquénio 2011/16, destinado a formação de recursos humanos na área da saúde em Moçambique.

Para o efeito, Peeters, que se encontra de visita ao país com o objectivo fundamental de estreitar as relações de cooperação económica, disse ter discutido hoje com o Ministro da Saúde, Alexandre Manguele, as melhores formas de viabilizar essa formação de recursos humanos do sector, dado que desempenha um papel angular no desenvolvimento de um país.

No período de vigência do acordo, segundo o ministropresidente, o pessoal do sector da saúde de várias áreas receberá formação para tornar mais eficiente o seu desempenho, assim como outras formas de capacitação destinadas a melhorar ainda mais a prestação da saúde, em geral, no país.

No encontro com o titular da pasta da saúde foi também abordada a questão de uso de ratos no diagnóstico de doenças como o cancro, feito que a se consumar tornaria mais eficiente a identificação da enfermidade quiçá menos onerosa para o Estado moçambicano.

O seu país está envolvido no sector da desminagem em Moçambique através da agência humanitária “Apopo”, que opera na zona sul do país, recorrendo a uma experiência rara que consiste no uso de ratos para o efeito.

Kris Peeters, que se reuniu também com o Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Oldemiro Baloi, bem como o da Indústria e Comércio, Armando Inroga, que o acompanhou na conferência de imprensa, revelou que a “Quinvita”, companhia belga, desenvolverá um projecto de cultivo da jatrofa para a produção de bio-combustíveis no país.

O acordo para a viabilização do projecto, a ser executado com uma empresa moçambicana, será rubricado ainda hoje e será desenvolvido numa extensão de 15 mil hectares em áreas ainda por identificar no país.

A Quinvita entra no projecto com a componente científica, devendo desenvolver análises laboratoriais para um melhor rendimento na produção daquela cultura.

O Ministro da Indústria e Comércio, Armando Inroga, disse, por seu turno, que a visita do ministro-presidente abre novas perspectivas para o incremento das relações de cooperação económica basta, para o efeito, apontar que as exportações de Moçambique para aquele país estão a crescer continuamente tendo atingido, em 2010, um volume total 515 milhões de euros, com destaque para o alumínio.

As áreas de dragagem, logística e gestão portuária são, segundo Inroga, outras onde os dois países podem incrementar as relações de cooperação dada a elevada experiência que aquele país possui e aliás o alumínio moçambicano entra para a Europa através dos seus portos.

Aliás, o Porto de Maputo foi dragado e aprofundado pela “Dredging Internacional”, empresa belga. Kris Peeters visitou, Quarta-feira, a fábrica de fundição de alumínio (Mozal), que possui 95 por cento das exportações do país para a Bélgica, com o propósito de conhecer melhor o processo de produção.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!