Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Beira – Recrudescimento da criminalidade preocupa autoridades locais

A criminalidade tem estado a recrudescer nos últimos tempos na Cidade da Beira, particularmente nos bairros suburbanos. Um desses bairros onde a onda de criminalidade aumentou nos últimos dias é o décimo nono, Manga-Mascarenha.

Para tentar reduzir o cenário, as autoridades administrativas locais acabam de instalar mais quatro novos postos de Policiamento Comunitário, segundo revelou ao nosso jornal o Secretário do décimo nono Bairro, Manga- Mascarrenha, Domingos Agostinho O recrudescimento da criminalidade neste bairro está a preocupar sobremaneira os residentes locais.

De acordo com o Secretário do Bairro, a situação de criminalidade está a tornar-se bastante preocupante, na medida em que os residentes locais tem sofrido muitos casos de roubo nas suas residências, com destaque para electrodomésticos, torneiras e contadores de água e ainda assaltos nas vias públicas, homicídios, agressões e violação sexual de mulheres, incluindo menores.

A fonte explicou que a instalação dos novos postos de Policiamento Comunitário no Bairro Manga-Mascarenha vai permitir que os seus agentes estejam mais próximos das unidades comunais e quarteirões, permitindo uma intervenção a tempo e hora. Para ajudar a facilitar o trabalho dos membros do Policiamento Comunitário, o Secretário Domingos Agostinho apela os residentes locais para denunciar os criminosos e suspeitos. “O que nós pretendemos é viver em harmonia, sem permitir que sejamos alvos dos malfeitores” – referiu o Domingos Agostinho, para depois acrescentar que “queremos viver livre do crime nas nossas comunidades”.

Na zona da Manga-Mascarenha ocorreu recentemente um caso de homicídio, cuja vítima foi uma rapariga de 19 anos de idade. A rapariga foi violada sexualmente e posteriormente agredida até a morte. Um outro caso que tem a ver com a violação de mulher aconteceu também recentemente. Os autores curiosamente eram membros do Policiamento Comunitário no mesmo bairro, os quais acabaram sendo expulsos por má conduta continuada.

Trata se dos jovens José Meque Maias e Maurício Fonseca, de 25 a 20 anos de idade. Ambos encontram-se detidos. Durante as investigações, José Meque Maias e Maurício Fonseca confessaram terem sido eles os autores da violação sexual da jovem Sara Dinis, a qual depois espancaram ate a sua morte, alegadamente para não serem denunciados. Nos últimos dias o bairro tem sofrido muitos roubos de torneiras.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!