Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Barça comemora título com derrota

Barça comemora título com derrota

O Barcelona, que ganhou o Campeonato Espanhol de 2008-2009 no sábado graças à derrota do Real Madrid para o Villarreal por 3-2, perdeu neste domingo por 2-1 para o Mallorca com uma equipe renovada e jovem.

Três dias depois de ter conquistado a Copa do Rei, o Barcelona consagrou-se campeão da Liga Espanhola neste sábado, graças à vitória do Villarreal sobre o Real Madrid por 3-2, num jogo da 36ª e antepenúltima jornada.

Este é o 19º título do Barcelona na Liga Espanhola, que quer também o título de campeão europeu, que disputará no dia 27 do corrente mês no estádio Olímpico de Roma contra o tricampeão inglês Manchester United.

“A Liga é o melhor dos troféus, o que mostra quem foi o melhor, o que traz mais satisfação e reconhecimento”, disse o técnico Josep ‘Pep’ Guardiola, 38 anos, ao comentar sua primeira vitória na principal divisão do futebol espanhol. O Barcelona não ganha simultaneamente os títulos da Liga e da Copa desde a temporada 1997-1998, então sob a direção do holandês Louis Van Gaal.

Milhares de adeptos se concentraram na popular fonte das Caneletas nas ‘ramblas’ da cidade, onde tradicionalmente os ‘culés’, como é chamado o clube e seus seguidores, para comemorar mais um troféu. A equipe catalã, sedutora e espetacular durante toda a temporada à imagem de seu atacante argentino “Leo” Messi, poderia ser a primeira equipe espanhola a ganhar três títulos na temporada – Campeonato, Taca Rei e Liga Campeões – se derrotar o Manchester United em Roma.

Uma ironia do destino: a mesma equipe que o privou de comemorar no seu estádio de Camp Nou o título da Liga, o Villarreal, ao arrancar um empate por 3-3 nos minutos finais, o ofereceu neste sábado ao vencer o Real Madrid por 3-2. “Temos que parabenizar o Barça pela grande campanha que fez e seu justo título. Teria gostado ganhá-lo”, disse com ‘fair-play’ o presidente do Vicente Boluda, no estádio Madrigal do Villarreal.

O Barça foi campeão de 2006, deixando as duas últimas temporadas nas mãos de seu arquirrival madrileno. A chegada de Guardiola a seu comando técnico, as saídas de Ronaldinho e Deco, assim como a consagração definitiva de Messi e Andrés Iniesta são algumas das chaves desta façanha. Mas, o momento decisivo para o Barça, que liderou a classificação desde a nona jornada, foi a goleada por 6-2 que impôs ao Real Madrid na 34ª em pleno Santiago Bernabéu, o estádio ‘merengue’. O Real Madrid, que melhorou sem rendimento com a chegada de Juande Ramos para substituir o alemão Bernd Schuster, poderia se colocar a um ponto caso vencessem o clássico, mas os catalães responderam com uma goleada e liquidaram todo o suspense.

O técnico Pep Guardiola planeava levar todos os titulares para este encontro, mas a derrota do Real Madrid um dia antes mudou seu pensamento, já que o Barça, a duas rodadas do término da temporada, não precisava de mais nenhum ponto neste domingo para garantir o título. O técnico catalão, com os olhos postos na final da Liga dos Campeões contra o Manchester United dentro de dez dias em Roma, decidiu poupar seus homens chaves, como o argentino Lionel Messi, Xavi, Carles Puyol, Gerard Piqué, Yaya Touré e Sergi Busquets.

Guardiola aproveitou para dar uma oportunidade ao futuro Barça, escalando um grande número de jogadores jovens, como o goleiro Oier Olazábal, de 19 anos, e o meio-campista Xavi Torres, 22. Também foi uma boa ocasião para que jogadores que pouco atuaram nesta temporada, como o islandês Eidur Gudjohnsen e o bielo-russo Alexander Hleb, pudessem jogar.

Mas foi o camaronês Samuel Eto’o, capitão nesta partida, que inaugurou o marcador aos 10 minutos, anotando seu 29º golo na temporada. O venezuelano Juan Arango empatou aos 73, e o brasileiro Cleber Santana, cinco minutos depois, virou o placar, anotando o golo da vitória local por 2-1 (78). Eto’o teve uma ótima oportunidade para desfazer a derrota os últimos minutos, mas desperdiçou um pênalti que ele mesmo sofreu, chutando a bola a trave direita.

Nas últimas posições do campeonato, o Espanyol e o Betis, que ganharam do Athletic Bilbao (1-0) e do Almería (2-0), respectivamente, deram um passo importante para a permanência na primeira divisão. Já o Recreativo de Recreativo de Huelva, o decano do futebol espanhol, perdeu por 1-0 para o Numancia (19º e penúltimo) e está com um pé na segunda divisão, na última posição da tabela.

Entre os demais adversários na zona de rebaixamento, o Sporting Gijón (18º) derrotou por 2-1 o Málaga (8º) e o Osasuna (17º) empatou sem gols no sábado com o Sevilla (3º).

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!