Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Banco Mundial apoia incremento da produtividade agrícola em três países

O Conselho de Administração do Banco Mundial aprovou, recentemente, um crédito da Associação Internacional para o Desenvolvimento (IDA) do Banco Mundial no valor de 89,4 milhões de dólares norte-americanos para apoiar os esforços dos governos do Malawi, Moçambique e Zâmbia a impulsionarem a sua produtividade agrícola.

O financiamento tem em vista aumentar a disponibilidade de tecnologias agrícolas melhoradas nos países da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC).

Segundo um comunicado de imprensa do Banco Mundial, o projecto prosseguirá através de estabelecimento de um Centro Regional de Liderança, o qual irá permitir uma maior especialização regional em torno de sistemas agrícolas prioritários e incentivar a colaboração regional em pesquisas agrícolas e disseminação de tecnologias agrícolas.

O financiamento do Banco Mundial vai ajudar a estabelecer centros regionais de liderança de alimentos básicos impor- tantes, incluindo o milho (Malawi), arroz (Moçambique), e as leguminosas (Zâmbia), e irá construir a capacidade de pesquisa agrícola, apoiar a colaboração regional na difusão de tecnologia, aumentar a formação e intensificar actividades de transferência de conhecimento”, refere o comunicado, assegurando que pelo menos 30 por cento dos agricultores alvo serão mulheres.

O Líder da equipa de preparação do projecto, Aniceto Bila, disse que a produtividade na agricultura é uma das principais prioridades da Estratégia de Desenvolvimento Agrícola (PEDSA) em Moçambique.

Em Moçambique o projecto terá como enfoque a produtividade do arroz por meio de pesquisas melhoradas. O mesmo irá apoiar a construção de um centro re- gional de pesquisa em Namacurra, província da Zambézia, centro de Moçambique, explicou.

Por seu turno o director agrícola para Angola, Moçambique e São Tomé e Príncipe, Laurence Clarke, disse que a agricultura é o maior sector nas economias dos três países e uma importante fonte de subsistência para cerca de 277 milhões de pessoas que vivem no sul de África.

O aumento da produtividade agrícola é fundamental para combater a pobreza, alcançar a segurança alimentar e proteger o ambiente.

Estamos satisfeitos por apoiar acções concretas tais como a transferência de tecnologia agrícola, pois terá um impacto directo sobre o sub-sector das culturas alimentares, que por sua vez afectam o desempenho do sector agrícola no seu todo, bem como os rendimentos e níveis de pobreza no conjunto da economia”, concluiu.

Este projecto está alinhado com o Programa Abrangente de Desenvolvimento Agrícola em África (CAADP) e vai se expandir em matérias de pesquisa e desenvolvimento agrícola como uma forma eficaz de atacar-se aos constrangimentos de capacidades e aumentar os efeitos multiplicadores da aplicação de tecnologias na economia rural.

O projecto foi concebido para encorajar uma maior colaboração entre os sistemas nacionais de pesquisa agrícola na região e promover uma abordagem centrada no agricultor para o desenvolvimento e disseminação de variedades de culturas melhoradas e práticas agrícolas promissoras.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!