Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Banco de Moçambique aumenta taxas de juro pelo terceiro mês consecutivo

Banco de Moçambique aumenta taxas de juro pelo terceiro mês consecutivo

Foto de ArquivoO Banco de Moçambique(BM) decidiu nesta segunda-feira(15) voltar a aumentar as taxas de juro de referência pelo terceiro mês consecutivo face “as projecções de inflação de curto e médio prazos e os riscos presentes na conjuntura doméstica e internacional”.

Na sua última reunião de 2015 o Comité de Política Monetária do Banco de Moçambique (CPMO) “decidiu aumentar em cento e cinquenta pontos base a taxa de juro da Facilidade Permanente de Cedência (FPC) e em cem pontos base a da Facilidade Permanente de Depósitos (FPD) tendo mantido o coeficiente de reservas obrigatórias (RO) em 10,5%”, refere um comunicado do BM recebido na nossa redacção.

Depois da forte depreciação do metical, em relação ao dólar norte-americano, durante o mês de Novembro em que o câmbio Mt/USD chegou ultrapassou os 60 meticais no mercado cambial interbancário, o Banco Central refere que de acordo com informações dos bancos comerciais de 11 de Dezembro regista-se “um abrandamento da depreciação do metical, tendo esta moeda sido cotada em 51,13 e 3,50 face ao Dólar norte-americano e Rand, respectivamente, fazendo com que a depreciação anual baixasse para 49,6% em relação ao Dólar norte-americano e 28,9% face ao Rand”.

De acordo com o comunicado que estamos a citar o Comité de Política Monetária do Banco de Moçambique “apreciou os desenvolvimentos recentes da conjuntura económica internacional, que continua a apontar para riscos e incertezas quanto a retoma da economia mundial, acompanhados por evidências de que a queda dos preços internacionais das principais mercadorias poderá prolongar-se por mais algum tempo, associada a um dólar forte face à generalidade das moedas”.

O CPMO decidiu também continuar a intervir nos mercados inter-bancários “visando garantir o cumprimento da meta da base monetária de Dezembro de 2015 fixada em 69.850 milhões de meticais”, acrescenta o comunicado que estamos a citar.

O Banco de Moçambique refere ainda, citando dados do Instituto Nacional de Estatística, que “o Índice de Preços no Consumidor (IPC) da cidade de Maputo registou em Novembro uma variação mensal positiva de 1,95%, após 1,73% no mês anterior, elevando a inflação acumulada, anual e média de 12 meses para 5,04%, 5,71% e 1,56%, respectivamente”.

“Comparativamente à cidade de Maputo, o IPC agregado de Moçambique, que inclui os índices de preços das cidades de Maputo, Beira e Nampula, registou uma variação menos expressiva, ao aumentar 1,83% no mês de Novembro de 2015 após 2,10% no mês precedente. Com aquela variação mensal, a inflação acumulada e homóloga incrementou para 5,53%, 6,27% respectivamente, sendo que a inflação média também aumentou para 2,83%. A cidade da Beira apresentou a inflação mensal mais elevada, 2,03%, tendo a cidade de Nampula observado a mais baixa, 1,58%. A classe que mais contribuiu para a evolução dos preços no IPC agregado foi a dos produtos alimentares e bebidas não alcoólicas, com 1,37 pp” refere ainda o documento do Banco Central.

Relativamente à disponibilidade de divisas “o saldo das Reservas Internacionais Líquidas reduziu em USD 207 milhões, para USD 1.948 milhões” e o “saldo das reservas internacionais brutas correspondeu a 3,31 meses de cobertura das importações de bens e serviços não factoriais quando excluídas as operações dos grandes projectos”, acrescenta o BM em comunicado.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!