Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Banco Central assegura base monetária continua controlada em Moçambique

O Comité de Política Monetária, na sua VII sessão ordinária do presente ano, deliberou, em face do alinhamento dos resultados financeiros do primeiro semestre aos objectivos macroeconómicos estabelecidos para 2011, assim como do ajustamento recente dos preços dos combustíveis líquidos no mercado nacional, intervir nos mercados interbancários de modo a assegurar que o saldo da Base Monetária não exceda os 31.750 milhões de Meticais no final do mês de julho de 2011.

Dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), refira-se, mostram que a inflação anual, medida pela variação do Índice de Preços no Consumidor da Cidade de Maputo, manteve a trajectória descendente iniciada em janeiro de 2011, ao passar de 11,36 por cento em Maio para 9,28 por cento, a primeira ocorrência abaixo de 10 por cento desde maio de 2010.

Segundo o jornal O Autarca, citando um comunicado do Banco de Moçambique, foi decisiva a variação mensal negativa de 0,56 por cento observada no mês em análise, após um agravamento de 1,34 por cento em igual período do ano anterior, o que também contribuiu para que a inflação acumulada desde o início do ano regredisse para 3.31 por cento, bem abaixo, dos 10.25 por cento registados nos primeiros seis meses de 2010.

Por seu turno, a inflação média anual, cuja tendência decrescente foi iniciada em maio último, voltou a reduzir em junho em 48pb, para 14,75 por cento, contra os 5.74 por cento observados no período homólogo de 2010. A fonte refere que de entre os principais produtos que concorreram para a variação mensal do IPC da cidade de Maputo, bem como as suas respectivas contribuições, destaca-se o tomate (-0,22pp), o coco (-0,21pp), a alface (-0,10pp), a couve (-0,10pp) e os veículos de segunda mão (-0,09pp). Entretanto, o IPC Moçambique, que agrega os índices de preços das cidades de Maputo, Beira e Nampula, registou uma variação mensal negativa de 0,34 por cento no mês de junho de 2011, contra um aumento de 0,53 por cento e 1,31 por cento registados no mês anterior e junho de 2010.

Com esta variação, segundo a fonte, a inflação acumulada nas três cidades foi de 3,25 por cento, tendo-se a taxa de variação homóloga fixado em 10 por cento e a taxa de inflação média anual em 14,40 por cento. Os produtos cujos preços tiveram maior contribuição negativa no mês, foram o tomate (- 0.17pp), o feijão-manteiga (-0.12pp), o coco (-0.12pp), entre outros.

Por seu turno, o Indicador de Clima Económico registou em maio de 2011, sinais de recuperação após sucessiva tendência de queda desde janeiro de 2011. Esta inversão na tendência reflectiu, basicamente, a melhoria do indicador de expectativa de procura e do indicador de perspectivas de emprego. “Em termos sectoriais, o comportamento do Indicador de Clima Económico espelha a trajectória ascendente da actividade de produção industrial, incluindo a produção e distribuição de electricidade e água.

O indicador de expectativas de emprego prósseguiu a tendência optimista iniciada no mês de março de 2011, com optimismo nas previsões de emprego nos sectores comercial, serviços de alojamento e restauração, transporte e de outros serviços não financeiros” – refere o Banco de Moçambique no seu comunicado elaborado nesta terça-feira.

Por último, refere que no sector monetário, dados provisórios referentes ao mês de maio de 2011 indicam que o saldo do crédito à economia foi de 93.472 milhões de Meticais, traduzindo uma expansão anual de 17,0 por cento, após 17,7 por cento no mês anterior e 53,0 por cento em igual período de 2010.

O agregado mais amplo de moeda (M3) registou um saldo de 129,385 milhões de Meticais, correspondente a uma contracção mensal de 1.613 milhões de Meticais, explicada, em parte, pelo incremento da componente denominada em moeda nacional, no montante global de 1.989,6 milhões de Meticais, amortecida pelo decrescimo do crédito em moeda estrangeira em 1.143,8 milhões de Meticais.

Em termos anuais, a expansão do agregado M3 reduziu para 12,5 por cento no mês de maio de 2011, após 13,7 por cento no mês anterior. A expansão moderada dos agregados monetários e creditícios, em 2011, reflecte também a apreciação do Metical.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!