Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Aumentou preço de viagens interprovinciais por via terrestres

É mais caro viajar nos transportes inter provinciais de passageiros, que operam a partir da Terminal da Junta, na cidade do Maputo desde esta terça-feira. O custo das passagens aumentou cerca de 20% em todas as rotas, com excepção das tarifas para alguns pontos da província do Maputo, nomeadamente Manhiça, Palmeira, Xinavane e Magude.

Segundo o jornal Notícias, a nova tabela de preços estabelece, por exemplo, que a ligação entre Maputo e Xai-Xai passou de 160 a 206 meticais, da capital do país a Maxixe custa 475 meticais contra os anteriores 375. De Maputo a Beira são actualmente 1250 meticais quando antes eram 950, para Nampula passou de 2000 para 2500 meticais. Para Pemba, a tarifa custa 3000 meticais contra os anteriores 2500.

Gil Simione Zunguze, responsável dos terminais na Associação dos Transportadores de Carreiras Interurbanas (AMOTRANS), afirmou o jornal Notícias que a tarifa foi alterada pelo facto de a actual não compensar os custos da operação. Explicou que a proposta da mudança dos preços já vem sendo defendida desde 2008, mas que não tem sido atendida.

“Só este ano os preços dos combustíveis sofreram três agravamentos, mas mantivemos os preços e, nalguns casos, reduzimos quando as pessoas não podem pagar o preço estabelecido”, referiu Zunguze, acrescentando que a proposta de alteração foi autorizada no passado dia 28. Afirmou que por se tratar de uma nova medida, os operadores foram sensibilizados para atender aos passageiros que não estejam preparados para custear a nova passagem por um período de dez dias, até que as pessoas se familiarizem com os novos preços.

No entanto, Luís Munguambe, vice-presidente da Federação Moçambicana dos Transportadores Rodoviários (FEMATRO), que confirmou a aprovação da alteração das tarifas nas carreiras inter provinciais e que isso foi possível depois da anuência do Governo. Afirmou, contudo, que a proposta acordada com os operadores era do aumento em dez centavos por quilómetro, não estando em condições de explicar o que terá acontecido para eles aplicarem a tarifa de 21 centavos. “Estamos cientes de que mesmo este valor não vai cobrir os custos da operação, mas não podemos prejudicar os passageiros e apelamos para que se pense numa forma de não prejudicar a nenhum dos lados”, disse Munguambe.

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!