Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Apenas duas pequenas empresas moçambicanas com “qualidade”

Somente duas empresas moçambicanas dispõem de certificação de qualidade para competir livremente nos restantes países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC).

A maior parte das firmas moçambicanas com certificação de qualidade é de média e grande dimensão, segundo Alfredo Sitoe, director do Instituto Nacional de Normalização e Qualidade (INNOQ).

Em Moçambique, as pequenas empresas são constituídas por um número igual ou inferior a 10 trabalhadores e são, na sua maioria, “muito frágeis e susceptíveis de fracassar” devido à má gestão de qualidade, particularmente financeira e organizacional, de acordo com Sitoe.

O mercado moçambicano tende também a tornar-se cada vez mais competitivo e exigente devido à melhoria do seu ambiente de negócios, realçou aquele responsável, salientando que a situação exige que todas as empresas nacionais tenham estratégias dinâmicas para “criar e manter as suas vantagens competitivas no mercado doméstico e regional”.

Refira-se que dados do Instituto Nacional de Normalização e Qualidade indicam que apenas 100 das 519 normas internacionais de certificação de qualidade de produtos e serviços é que estão a ser cumpridas por empresas moçambicanas de diferentes sectores de actividade produtiva.

Os maiores cumpridores daquelas normas são os chamados megaprojectos, de acordo ainda com o INNOQ, salientando que a fraca adesão das pequenas unidades económicas do país àquelas regras contribui para os baixos níveis de competitividade de Moçambique no mercado internacional.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!