Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Apenas 4,1% das mulheres moçambicanas têm salário regular

Somente 4,1% das mulheres moçambicanas em idade economicamente activa têm acesso a salário formal regular, segundo resultados de um estudo patrocinado pela Internacional Capital Corporation (ICC), uma empresa nacional impulsionadora do acesso aos serviços financeiros pela população.

 

 

A pesquisa indica ainda que devido ao agravamento do custo de vida, cerca de 50% das mulheres moçambicanas dependem de terceiras pessoas para a sua subsistência, apontando a fraca presença de instituições bancárias nas zonas rurais e a pouca disponibilidade financeira entre a maioria da população feminina como as causas para a insignificante utilização de serviços financeiros por aquele grupo social.

O ICC refere ainda que a maioria das mulheres já bancarizadas revelou que a opção por aquela medida surgue da necessidade de manter o seu dinheiro em segurança, enquanto outras alegam que a iniciativa deveu-se à “obrigatoriedade de abrir conta bancária para aceder ao salário”.

Quando questionadas sobre as razões de fundo que ditam a escolha de determinados bancos para aceder a créditos e depósito dos seus rendimentos, um outro grupo de mulheres apontou a pouca exigência de requisitos, baixas taxas de juros sobre empréstimos e a não exigência de saldo mínimo para abertura de conta bancária, segundo ainda o ICC.

Um outro grupo indicou ainda a simpatia e respeito no processo de atendimento ao público como factores que influenciaram a sua aposta na bancarização.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!