Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Angola, África do Sul e RD Congo realçam acordo tripartido assinado em Luanda

Os chefes de Estado de Angola, José Eduardo Dos Santos, da África do Sul, Jacob Zuma, e da República Democrático do Congo (RDC), Joseph Kabila, reafirmaram a importância do acordo-quadro, assinado sexta-feira em Luanda, como o mecanismo mais adequado para a resolução pacífica da crise e do conflito no leste congolês.

De acordo com os três estadistas, o acordo salvaguarda a sua soberania e integridade territorial, como condição indispensável ao desenvolvimento económico e social deste país, à paz, segurança e estabilidade na região e ao processo de integração regional, refere o comunicado final do seu encontro tripartido sexta-feira em Luanda.

Segundo o documento a que a ANGOP teve acesso este sábado, os três presidentes apelaram ao respeito pelos compromissos assumidos por uns e por outros e, nesse sentido, condenaram as ameaças que as forças negativas continuam a fazer às populações civis, nomeadamente na cidade de Goma, à capital da província de Kivu-Norte (leste congolês.) e nos arredores.

Dos Santos, Zuma e Kabila testemunharam a assinatura do Memorando de Entendimento entre os respetivos países que cria o Mecanismo Tripartido de Diálogo e Cooperação, tendo em conta os interesses comuns e a necessidade de se estabelecer uma cooperação estratégica para consolidar a segurança, estabilidade e cooperação económica.

“Os Presidentes de Angola e da África Sul reiteraram o seu apoio aos esforços do Presidente Joseph Kabila e do seu Governo na busca da paz, estabilidade e desenvolvimento da RDC”, ressalta o comunicado. No tocante à vontade expressa pela Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRG), de que a RD Congo é membro, e pela Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), que inclui também a RD Congo, de realizar uma Cimeira conjunta, em Luanda, para analisar a implementação do Acordo-Quadro ora rubricado, os três chefes de Estado apoiaram o projeto e manifestando o desejo de que o mesmo se realize sem delonga.

Por outro lado, diz o documento, os Presidente José Eduardo dos Santos, Jacob Zuma e Joseph Kabila manifestaram a sua profunda preocupação com a escalada de violência que se regista na República Árabe do Egito. Apelaram às autoridades de transição no Egito, particularmente as forças de segurança, para agirem com moderação. Apelaram igualmente à União Africana e à Comunidade Internacional para continuarem a desempenhar um papel ativo na resolução da crise que prevalece neste país.

A cimeira visou a implementação do Acordo-Quadro para a paz, estabilidade e cooperação na RD Congo, assinado a 24 de Fevereiro do ano em curso em Addis Abeba, a capital da Etiopia. O encontro inscreveu-se no âmbito dos esforços internacionais desenvolvidos ao nível das Nações Unidas, da União Africana, da Conferência Internacional para a Região dos Grandes Lagos e da Comunidade Económica de Desenvolvimento da África Austral, visando estabilizar a situação no leste do Congo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!