Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Águas de Moçambique formalmente entregue a moçambicanos

A gestão da empresa Águas de Moçambique foi formalmente entregue a moçambicanos, terça-feira, numa cerimónia realizada em Maputo, capital do pais. A empresa Águas de Moçambique estava sob gestão da Águas de Portugal desde 1999.

Em Dezembro do ano passado, a Águas de Portugal transferiu as suas acções na Águas de Moçambique para o Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água (FIPAG), no âmbito de um acordo assinado entre as partes.

A transferência das acções do grupo português para o FIPAG custou aos cofres do Estado 6 milhões de Euros. Assim, a estrutura accionista passa a ser composta pelo FIPAG, com 73 por cento das acções, e a empresa moçambicana Mazi, detentora dos restantes 27 por cento.

De acordo com o presidente do FIPAG, Nelson Beete, do montante, 3.45 milhões de Euros deverão ser pagos directamente à Águas de Portugal e os restantes 2.55 milhões de Euros serão utilizados para pagar as dividas da empresa no Banco Internacional de Investimentos (BCI).

“Já pagamos directamente a Águas de Portugal 1 milhão de Euros e os restantes 2.45 milhões serão pagos até finais de 2012, segundo o acordo que assinamos”, revelou.

A entrega formal das acções é o culminar de um período de transição de três meses, o que significa que o FIPAG está a gerir a empresa desde Janeiro último.

Segundo Beete, os desafios são revitalizar a empresa, expandir os serviços e tentar dar respostas aos consumidores em relação aos serviços prestados.

Por sua vez, o presidente da Águas de Portugal, Pedro Cunha Serra, disse que faz um balanço positivo dos 11 anos de gestão da empresa Águas de Moçambique.

“Ao longo destes anos trabalhamos para tornar a empresa mais eficiente e prestar melhores serviços. Saimos satisfeitos por termos saído com um bom resultado, uma boa conclusão deste processo”, disse.

Serra disse estar conformado com a decisão do Governo de retirar do grupo português da estrutura accionista, através da aquisição de todas as suas acções.

Por sua vez, o Ministro das Obras Públicas e Habitação, Cadmiel Muthemba, que testemunhou o acto de entrega formal da gestão da Águas de Moçambique ao FIPAG, desafiou aos moçambicanos a assumirem a empresa com seriedade e firmeza.

Muthemba exortou aos novos gestores ao trabalho para que em Moçambique mais moçambicanos possam ter água potável, bem como aumentar a cobertura do abastecimento de água para o alcance das Metas de Desenvolvimento do Milénio (ODM).

Na última terça-feira, realizou-se, em Maputo, uma sessão ordinária da Assembleia Geral da Águas de Maputo, a última com a participaçao da Águas de Portugal.

Na sessão foram nomeados os novos órgãos sociais, dos quais se destaca a indicação de Frederico Martins para Presidente do Conselho de Administração e Josefane Faiane para administrador delgado com funções delegadas pelo Presidente.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!