Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Agricultura: África conta com uma nova rede de análise de sementes

Uma rede pan-africana de laboratórios de ensaios e análise de sementes foi recentemente criada pela União Africana (UA) e pela Rede Sementeira Africana com o apoio da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO).

Baseada inicialmente em Nairobi, no Quénia, a rede, designada Fórum para as Análises de Sementes em África (FAST), tem como objectivo acelerar a aplicação de leis visando harmonizar o sector e promover experiências e o controlo de qualidade das sementes, nomeadamente através da elaboração de protocolos de análises para as principais culturas africanas destinadas às empresas públicas e privadas.

O FAST permitirá igualmente multiplicar as trocas de material genético, quer dizer colecções de sementes e outras inovações técnicas entre os laboratórios de sementes em África.

“O problema das sementes de má qualidade afecta a agricultura africana há vários anos e contribuiu em parte para o fracasso da revolução verde em África”, sublinhou um funcionário sénior no Departamento da FAO para a Agricultura e Protecção dos Consumidores, citado pela agencia noticiosa pan-africana, PANA.

Robert G. Guei acrescentou que a falta de sementes de qualidade, tanto para as hortícolas como para a produção comercial, constitui um dos principais obstáculos à produção de alimentos no continente.

O FAST oferecerá, pela primeira vez, um quadro regulamentar para várias culturas primordiais para África e favorecerá o desenvolvimento doutras sementes importantes para a segurança alimentar.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!