Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Agrava-se falta de seriedade do Instittuto de Ciências e Tecnologia Alberto Chipande

A legalidade do Instituto de Ciências e Tecnologia Alberto Joaquim Chipande, com sede improvisada no bairro da Ponta-Gêa, cidade da Beira, tende a ficar cada vez mais em causa.

O alegado patrono desta instituição que se tornou a primeira do género bastante polémica denuncia em carta em nosso poder o uso indevido de seu nome e apresenta prazo de sete dias, contados a partir de 08.04.2011, para a mesma provar a sua comparticipação no capital social da sociedade gestora do ISCTAC, nomeadamente a Globalvisa Protocolos, Limitada.

O General Chipande, uma personalidade de reputado prestígio nacional e internacional, denuncia na carta que nos foi enviada por uma fonte do Ministério da Educação, em Maputo, que o acto de sua designação como patrono do ISCTAC foi tomado a sua revelia e sem o prévio consentimento.

Chipande acusa ainda os gestores do ISCTAC de dispor de modo abusivo e indevido do seu nome para obterem vantagens de terceiros, prometer ou aceitar, para benefício próprio, ofertas com o propósito de obter julgamento favorável sobre os serviços prestados institucional ou individualmente, assim como para promover a sua imagem política e social.

O ISCTAC, refira-se, recentemente atribuiu título de honoris causa (HC) ao General Joaquim Chipande e ao primeiro secretário provincial da Frelimo em Sofala, Henriques Bongesse, tendo o alegado patrono da instituição pautado pela sua ausência na cerimónia, para o espanto da própria comunidade estudantil e docente e da sociedade em geral.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!