Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Agência da ONU cita repressão brutal aos protestos na Síria

As forças de segurança sírias têm praticado execuções, prisões em massa e tortura para reprimir os protestos pró-democracia, denunciou o escritório de direitos humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) na quarta-feira, num relatório que poderá somar-se aos pedidos por uma resposta global mais forte.

Cidades inteiras foram sitiadas, incluindo Deraa, impedindo a fuga de civis e privando muitos deles do abastecimento de comida e do acesso a assistência médica, especialmente aos feridos, disse o relatório. Acredita-se que mais de 1.100 pessoas tenham sido mortas, muitas delas civis desarmados, e até 10 mil detidos desde o início da repressão promovida pelo presidente Bashar al-Assad, em meados de março, disse a alta comissária da ONU para os direitos humanos, Navi Pillay, reiterando números divulgados por ela na semana passada.

O principal grupo ativista sírio organizando os protestos afirmou no domingo que a repressão já matou 1.300 civis. “A taxa de vítimas crescente entre civis é alarmante”, disse Pillay num discurso no conselho de direitos humanos da ONU. “Estou seriamente preocupada com os direitos humanos e a crise humanitária enfrentada pelo país.”

Num relatório ao fórum de 47 membros, o escritório dela disse que recebeu várias acusações de violações cometidas pelas forças sírias, incluindo “o uso excessivo da força para reprimir manifestantes, detenções arbitrárias, execuções sumárias, tortura” e a eliminação das liberdades de assembleia e de expressão.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!