Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Afonso João atingiu limite para ser Edil mas mas desde quinta-feira que é presidente do Município interino

Foi assim que há um ano, concretamente em Setembro de 2010, quando Pio Matos, edil demissionário, numa entrevista concedida aos órgãos de comunicação social, no recinto da Rádio Paz, que teria dito que “Afonso João tinha ambições acima da idade”-estivemos a citar Pio Matos.

Quando perguntamos o porquê destas palavras Matos não se fez de rogado, explicou que “Afonso João, sonhava ser presidente do Concelho Municipal de Quelimane, pena é que a idade não lhe permitia, mas que um dia, os mais atentos iriam entender as motivações” – rematava o edil demissionário.

Quinta-feira, Afonso João, tomou posse como presidente interino do Concelho Municipal da Cidade de Quelimane, face a demissão apresentada, há três semanas, por Pio Matos.

Numa cerimónia rápida, mas carregada de muita política, onde a oposição, neste caso a Renamo, bancada que compõe a Assembleia Municipal de Quelimane, apenas ficou de boca aberta, Afonso João, tomou posse, perante a Secretária Permanente do Governo da Zambézia, Claudina Mazalo e do Assessor da ministra da Justiça e outros membros da Assembleia.

Na ocasião, Pio Matos, entregou os símbolos da edilidade a Secretária Permanente e esta por sua vez fez chegar ao Afonso João.

Pio reitera que: “Quelimane será dirigido por alguém que o ama”

Pio Matos parece estar inconsolável. Viu-se aquando das cerimónias do dia da cidade, naquele discurso segundo no qual “os chuabos sempre foram unidos mesmo em momentos de amargura” – estivemos apenas a citar um trecho do que o ex-edil disse.

E esta quinta-feira, Pio Matos, veio ao de cima, perante aos membros da Assembleia Municipal, dizer que “a cidade de Quelimane, será governada por alguém que ama, alguém que goste da cidade”-fim de citação.

Porquê estas palavras na hora de saída?

E mais, numa entrevista concedida aos órgãos de comunicação social, mais uma vez o cidadão Matos, disse que os munícipes votaram no melhor programa que estiver ao seu dispor, dai que ele sai com a missão de que fez alguma coisa, mas gostaria de fazer mais, só que, por razões pessoais (que pediu para que não lhe perguntem quais), deixa estes projectos ao meio, tendo fé, conforme disse que alguém irá dar seguimento.

Discurso longo mas evasivo

Afonso João, quando chamado a discursar, trouxe muitos papéis, falou tanto, mas nada de vulto na óptica dos que entendem a política. É que o presidente interino que vai até Dezembro, disse que vai ser muito exigente (com quem não disse), durante este período que estará na frente dos destinos da edilidade.

Nesta sua locução, o interino do município disse que vai ser presidente de todos, dando a entender que provavelmente o cessante não era edil de todos.

Renamo “abraça” Pio Matos

Quando Pio Matos foi convidado pela imprensa a pronunciar-se em volta da sua convivência politica com as duas bancadas na Assembleia, este disse que foram momentos de alegria, porque conforme explicou, ele soube ouvir as duas partes, neste caso a Frelimo e a Renamo, mas no final de cada locução, escolhia o que era valido para cidade de Quelimane.

“Sempre estive atento às bancadas e nestes momentos ouvi tudo, e escolhia sempre o que era útil para Quelimane” – disse Matos para depois acrescentar que “a Renamo ajudou na concretização do meu programa, alias, podiam não ser os membros que estão na assembleia, mas os eleitores que estão nos bairros de Quelimane”-rematou a fonte.

Entretanto

Noé Mavereca da bancada da Renamo diz que é com mágoa que vê a saída de Pio Matos, porque na óptica da sua bancada, Pio Matos ainda tinha vontade de dar muito mais a cidade de Quelimane e aos munícipes que o votou.

Só que conforme disse Mavereca, a Frelimo sentiu-se incomodada nisso e deu-lhe um “chuto” para fora do município. De acordo com a fonte, o Pio Matos vai deixar saudades na assembleia e também no seio dos munícipes da cidade de Quelimane.

Bastidores

No âmbito da tomada de posse, ficamos a saber que o presidente interino, Afonso João, pediu ao ministério da Administração Estatal, para que também mudasse para a casa onde mora o ex-edil de Quelimane.

Só que a resposta foi rápida e clara por parte do MAE, que não é assim, a casa onde mora Pio Matos, só é para os eleitos e Afonso João, sendo interino, vai viver onde vive, mas vai ter direitos como viatura e outras benesses.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!