Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Açucareiras empregam 36 mil trabalhadores

A indústria açucareira de Moçambique emprega um total de 36 mil trabalhadores no período de pico, sendo por isso um dos sectores que oferece maior número de postos de trabalho, ao nível do sector privado.

Essa mão-de-obra é movimentada pelas quatro açucareiras existentes no país, cuja produção anual é estimada em 425 mil toneladas. De acordo com a Associação de Produtores de Açúcar de Moçambique (APAMO), esse número de trabalhadores do sector significa que mais de 150 mil pessoas dependem da indústria açucareira para a sua subsistência.

“De 2005 a 2008 o número de trabalhadores aumentou em cerca de 55 por cento, enquanto a folha de salários cresceu em cerca de 200 por cento comparativamente. Segundo um relatório da APAMO, a que a AIM teve acesso, as quatro fábricas pagam, conjuntamente, salários acima de 51 milhões de dólares anuais.

“As fábricas de açúcar têm um grande impacto na economia tanto como comprador de bens e serviços nas comunidades rurais como no apoio aos portos e caminhos-de-ferro, às empresas que se dedicam ao reempacotamento, comercialização e transporte de açúcar pelo país”, refere o documento.

Refira-se que apesar de oferecer milhares de empregos, o sector de açúcar é o que paga os salários mais baixos no país e, até num passado recente, era marcado por uma série de greves de trabalhadores exigindo melhores condições laborais.

Actualmente, o salário mínimo pago nesse sector é de dois mil meticais mensais, o equivalente a 74,6 dólares americanos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!