Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

A Semana

Areias pesadas: Projecto de Chibuto em risco de fracassar

O projecto de exploração das areias pesadas de Chibuto, na província de Gaza, pode estar em risco de fracassar, havendo já notícias de despedimento de trabalhadores e encerramento dos escritórios de Maputo. A BHP Billiton, que controla a Limpopo Corridor Sands, dona do projecto, confirma que o estudo de pré-viabilidade, cujo término está previsto para Março deste ano, chegou à conclusão de que o valor que se pode obter deste depósito é inadequado para justificar o seu desenvolvimento neste momento.

Entretanto, a Billiton irá esperar pela renovação da sua licença de exploração para um possível futuro desenvolvimento do projecto, para além de que, presentemente, está a explorar com a IDC, da África do Sul e o Governo de Moçambique a melhor maneira de se continuar com o programa de apoio às comunidades durante os próximos dois anos.

Níveis dos rios estão a diminuir

A diminuiçao de chuvas a montante, em particular nos países vizinhos, está a contribuir para a redução dos níveis dos rios em território nacional. Com efeito, praticamente todos os rios estão com os níveis abaixo do alerta, à excepção do Zambeze e do Púnguè.

Dados facultados pela Direcção Nacional de Águas dão conta de que no fim-de-semana o país registou uma precipitação fraca e dispersa, o mesmo que nos países vizinhos a montante das principais bacias hidrográficas.

Face a esta situação, segundo ainda a mesma fonte, todas as bacias hidrográficas do país encontram-se abaixo do alerta, registando uma oscilação de níveis com tendência estacionária, excepto a do Zambeze e a do Púngoè.

O rio Zambeze regista uma oscilação de níveis hidrométricos com tendência a subir em Caia e Mutarara. Na bacia do Zambeze, a barragem de Cahora Bassa continua a amortecer parte do caudal de pico afluente na fronteira em Zumbo, sendo as descargas para a jusante na ordem dos 2000 metros cúbicos por segundo, em Songo.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!