Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

A Semana

Areias pesadas: Projecto de Chibuto em risco de fracassar

O projecto de exploração das areias pesadas de Chibuto, na província de Gaza, pode estar em risco de fracassar, havendo já notícias de despedimento de trabalhadores e encerramento dos escritórios de Maputo. A BHP Billiton, que controla a Limpopo Corridor Sands, dona do projecto, confirma que o estudo de pré-viabilidade, cujo término está previsto para Março deste ano, chegou à conclusão de que o valor que se pode obter deste depósito é inadequado para justificar o seu desenvolvimento neste momento.

Entretanto, a Billiton irá esperar pela renovação da sua licença de exploração para um possível futuro desenvolvimento do projecto, para além de que, presentemente, está a explorar com a IDC, da África do Sul e o Governo de Moçambique a melhor maneira de se continuar com o programa de apoio às comunidades durante os próximos dois anos.

Níveis dos rios estão a diminuir

A diminuiçao de chuvas a montante, em particular nos países vizinhos, está a contribuir para a redução dos níveis dos rios em território nacional. Com efeito, praticamente todos os rios estão com os níveis abaixo do alerta, à excepção do Zambeze e do Púnguè.

Dados facultados pela Direcção Nacional de Águas dão conta de que no fim-de-semana o país registou uma precipitação fraca e dispersa, o mesmo que nos países vizinhos a montante das principais bacias hidrográficas.

Face a esta situação, segundo ainda a mesma fonte, todas as bacias hidrográficas do país encontram-se abaixo do alerta, registando uma oscilação de níveis com tendência estacionária, excepto a do Zambeze e a do Púngoè.

O rio Zambeze regista uma oscilação de níveis hidrométricos com tendência a subir em Caia e Mutarara. Na bacia do Zambeze, a barragem de Cahora Bassa continua a amortecer parte do caudal de pico afluente na fronteira em Zumbo, sendo as descargas para a jusante na ordem dos 2000 metros cúbicos por segundo, em Songo.

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!