Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

8 Mitos sobre Exercício Físico

8 Mitos sobre Exercício Físico

O exercício físico é imprescindível para a sua saúde e bem estar. Desmistifique algumas das ideias erradas que se pode ter sobre ele.

O exercício cardiovascular matinal em jejum queima mais gordura.

Não há prova científica da teoria da queima matinal de gordura. Na verdade, tem melhores hipóteses de fazer o seu exercício aeróbio com consistência se a hora do dia é a que melhor condiz com o seu estilo de vida, seja de manhã, à tarde ou à noite. Há também maiores hipóteses de não progredir se actuar conforme este mito.

«Se fizer exercício em jejum, gastará muito mais energia, e a qualidade do exercício diminuirá em consonância», diz Gerard Recio, especialista de Desempenho Desportivo da empresa Twist Conditioning. Recio recomenda a ingestão de alimentos de digestão fácil, como uma peça de fruta, para restabelecer os níveis de energia de modo a que músculos e organismo tenham fontes de energia bastantes para o exercício.

Os músculos pesam mais do que a gordura.

Muitas vezes os treinadores confortam os seus clientes preocupados com o que a balança lhes indica, dizendo que não estão a perder muito peso globalmente porque os músculos pesam mais do que a gordura. Não é bem assim. Um quilo de músculo pesa o mesmo que um quilo de gordura, como, aliás, um quilo de qualquer coisa.

A confusão encontra-se não no peso da substância, mas na sua densidade. Os músculos são muito mais densos do que a gordura pelo que ocupam menos espaço, querendo isto dizer que, quanto mais músculo tiver, mais pequeno e elegante parecerá. Portanto continue a levantar esses pesos.

O exercício de baixa
intensidade queima mais gordura.

Isto é verdade durante o exercício, mas não depois. Os exercícios desempenhados em baixa intensidade queimam de facto uma percentagem mais elevada de calorias derivadas da gordura do que as derivadas dos hidratos de carbono, uma vez que estes são poupados para actividades de maior intensidade. No entanto, isto não é razão para praticamente não suar durante o exercício.

Mais importante do que o combustível utilizado durante o exercício é o número de calorias queimadas e, sem dúvida, quanto mais intenso o exercício, mais calorias são gastas. Acresce que o exercício de alta intensidade também queima mais calorias (principalmente as derivadas da gordura) após o exercício, resultado de um ritmo metabólico mais elevado. Portanto, ignore as áreas de queima de gorduras na máquina elíptica e aumente o esforço.

Pode-se comer tudo o que apetecer desde que se faça exercício.

Quem me dera que fosse verdade… mas, infelizmente, não é. «É bom premiar-se com alguns mimos de vez em quando», diz Recio. «Mas nem toda a gordura presente nas nossas “comidas de plástico” preferidas se vê a olho nu», acrescenta. «Alguma gordura fica escondida no organismo como gordura visceral.» Este tipo de acumulação de gordura é particularmente perigoso para a saúde. Claro que pode fazer exercício durante horas sem fim e continuar magro apesar de uma dieta de hambúrgueres e chocolates, mas as suas sessões de exercício terão muito melhores resultados se abastecer o organismo com alimentos saudáveis.

As mulheres que fazem levantamento de pesos ficam musculadas e masculinas.

Parece que há muitas mulheres que pensam que fazer algumas flexões e exercícios de braços as vão transformar em culturistas. Mas antes de se compararem a culturistas de classe mundial, deveriam lembrar-se do papel fundamental desempenhado pelos genes, pelo treino exigentíssimo e pelos suplementos dietéticos. Como Recio sempre diz às suas clientes femininas, teria que treinar de forma extremamente dura e comer carradas de calorias para juntar toda aquela massa muscular.

Treinar a força é muito importante para as mulheres, uma vez que estas têm menos músculo e massa óssea, o que aumenta a susceptibilidade à osteoporose. Um pouco de músculo é também um queimador de gordura, uma vez que é metabolicamente muito activo e, por sua vez, aumentará a queima de calorias diárias. Portanto, agarre esse haltere e exercite-se.

A redução localizada
é possível

Reduzir localizadamente é a crença de que pode exercitar ao extremo qualquer área do seu corpo para reduzir a gordura. Boa sorte. Uns abdominais bem desenhados têm mais a ver com as calorias que queima e aquilo que põe na boca do que com o número de flexões que faz por dia.

«Quando o corpo queima tecidos gordos, fá-lo retirando pequenas quantidades de todas as partes adiposas do corpo e das gorduras viscerais de diferentes regiões», diz Recio. Por mais anúncios que veja de equipamentos para exercícios abdominais ou adelgamento das coxas, acredite que se lhe parece bom demais para ser verdade é porque de facto só parece.

Devem-se fazer
alongamentos antes do exercício.

A maior parte das pessoas faz alongamentos antes de levantar pesos, correr ou ir para o campo de jogos, pensando que reduzirá as probabilidades de lesão e melhorará o desempenho. Mas não existem provas de que os alongamentos estáticos (manter um alongamento durante algum tempo, por exemplo) antes do exercício reduzam a probabilidade de lesões. Na verdade, os alongamentos em excesso antes do exercício podem provocar uma redução na força e energia muscular.

Em vez disso, Recio aconselha os «alongamentos dinâmicos» (alongar activamente os músculos mediante movimento dinâmico) «Isso submete os músculos a intensidades e velocidades diversas de movimento», diz Recio. Este tipo de alongamento específico do desporto prepara também a mente e os músculos para a actividade que irá ser efectuada.

Quanto mais exercício, melhor

Muitas pessoas acreditam que se algum exercício faz bem, então, mais exercício faz melhor. Mas lembre-se de que o desenvolvimento muscular não se verifica na sala de halteres. «Com a dieta e o repouso adequados, o organismo fortalece os músculos e os ossos em resposta ao exercício, de modo a estar preparado para a próxima sessão», diz Recio. Sem o descanso adequado, o corpo não terá a oportunidade de se reconstruir e regenerar.

 



 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!