Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

60% de geleiras de conservação de vacinas paralisadas na Zambézia

Cerca de 60% de geleiras de conservação de vacinas não estão a funcionar, na província central da Zambézia, devido à rotura de stocks de petróleo de iluminação e/ou avaria das mesmas, constatou recentemente a Embaixada da Noruega, em Moçambique, responsável pelo financiamento do projecto de expansão do apoio ao Programa Alargado de Vacinação (PAV) daquela região.

Como solução, aquela representação diplomática aconselha o sector da Saúde na Zambézia para passar a usar fogões a lenha para esterilização e instalação de 170 fogões a gás nas unidades sanitárias com problemas de conservação de vacinas, para além de se proceder à capacitação de todos os provedores do Programa Alargado de Vacinação em matéria relacionada com a manutenção preventiva de geleiras a gás e uso correcto de gás.

O projecto de expansão do apioo ao PAV está a ser implementado em 17 distritos da Zambézia pela Fundação para o Desenvolvimento da Comunidade (FDC, cuja patrona é Graça Machel), num valor global de 2,3 milhões de dólares norte-americanos, apurou esta terça-feira o Correio da manhã, em Maputo, à margem de um encontro sobre a criança desfavorecida, em Moçambique.

O programa deverá terminar em 2012 e tem como grupo- alvo crianças de zero aos cinco anos de idade e mulheres em idade reprodutiva e visa reforçar o Sistema Nacional de Saúde através do melhoramento da cadeia de frio e sistema de controlo de vacinas, bem como capacitação de técnicos de Saúde em matéria de vacinação para melhorar a qualidade dos serviços prestados às comunidades.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!