Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

1ª Liga: Benfica goleia Rio Ave e retoma quatro pontos de avanço sobre o FC Porto

O Benfica recebeu e goleou neste sábado o Rio Ave por 6-1, em jogo da 24.ª jornada da I Liga de futebol, e manteve os quatro pontos de avanço sobre o FC Porto que tinha vencido mais cedo a Académica por 3-0, em Coimbra.

No Estádio da Luz, o jogo da 24.ª jornada ficou marcado pelo primeiro “hat-trick” de Lima ao serviço do clube de Luz, com remates certeiros aos 42, 49 e 76 minutos, acabando os “encarnados” por ultrapassarem a marcar dos 100 tentos esta temporada em todas as competições (somam agora 102).

O avançado brasileiro, recentemente falado para poder representar a seleção portuguesa, igualou Cardozo na lista dos melhores marcadores do campeonato, com 15 golos.

Melgarejo (11 minutos), Matic (15) e Enzo Perez (82) marcaram os restantes golos do Benfica, enquanto Hassan (51), num toque acidental, fez o tento de “honra” do Rio Ave, pondo fim a um período de 537 minutos sem sofrer golos do guarda-redes Artur no campeonato.

Apesar do encontro ter ficado cedo resolvido e sem ter tido lances de grande agressividade, o Rio Ave terminou com menos duas unidades, devido às expulsões de Wires (60 minutos) e Edimar (72), enquanto do lado do Benfica o paraguaio Melgarejo viu o vermelho, aos 90.

O resultado acaba por ser pesado para um Rio Ave que se apresentou atrevido e pressionante (Bebe foi um “diabo” à solta) na Luz, acabando por perder fulgor com a tremenda eficácia do Benfica e também devido a uma enorme fragilidade defensiva. Prova disso é que os dois defesas centrais (Nivaldo e Rodriguez) foram ambos substituídos durante partida.

Com Cardozo no banco de suplentes, devido a problemas físicos, e Luisão de regresso ao “onze” após lesão, a formação de Jorge Jesus construiu a goleada com dois golos nas duas primeiras vezes que chegou à baliza de Oblak.

Aliás, o guarda-redes esloveno sofreu meia dúzia de golos e praticamente não efetuou qualquer defesa.

Primeiro foi Melgarejo, aos 11 minutos, com um remate fulminante, e depois foi a vez de Matic, com um cabeceamento certeiro, em dois lances com assinatura do argentino Gaitan, tendo o Rio Ave acertado na barra de Artur, por Ukra, entre os dois tentos “encarnados”.

Antes do intervalo, Lima começou a construir a sua noite memorável, aproveitando da melhor forma um centro tenso de Salvio, num lance em inexplicavelmente apareceu completamente sozinho na área dos vila-condenses.

No regresso dos balneários, Ola John rendeu Salvio, que saiu tocado, mas o Benfica manteve o mesmo nível de eficácia, chegando ao quarto golo, por Lima, no primeiro remate que efetuou.

Praticamente no lance seguinte, Hassan reduziu para o Rio Ave, em que a bola bate acidentalmente no avançado egípcio e engana Artur.

Mesmo com expulsão de Wires e Edimar, o Rio Ave não desistiu que tentar alvejar a baliza “encarnada”, com Bebe a estar perto de marcar um dos golos da temporada, em que correu mais 50 metros, passou por tudo e por todos, e só Artur impediu o extremo português de “faturar”.

O Benfica, talvez a pensar na receção da próxima quinta-feira ao Newcastle na Liga Europa, baixou o ritmo, mas, mesmo assim, voltou a bater Oblak por duas vezes.

Lima completou o “hat-trick”, aos 76 minutos, num lance em que teve toda a liberdade, e Enzo Perez fechou a contagem, aos 82, na recarga a um remate de Ola John, que embateu no poste.

Já nos instantes finais, Melgarejo viu o segundo cartão amarelo e vai falhar a deslocação do Benfica ao terreno do Olhanense.

FC Porto vence em Coimbra

A equipa “azul e branca” abriu o marcador à passagem do primeiro quarto de hora, num golpe de cabeça do defesa central francês, que, entre os centrais academistas, correspondeu da melhor maneira a um cruzamento de João Moutinho.

Os “estudantes”, que somaram o oitavo jogo consecutivo sem ganhar, reagiram ao golo, subindo no terreno, mas seria a equipa portista a estar mais próxima de aumentar a vantagem aos 24 minutos, quando James, na cobrança de um livre direto, levou a bola a bater no poste e ressaltar para as mãos de Ricardo.

O FC Porto continuou a pressionar e, aos 26 minutos, Mangala atirou à barra, novamente de cabeça, depois de um cruzamento tenso de Danilo, na direita. O médio portista Fernando quase marcava, aos 37 minutos, mas a bola acabou nas mãos de Ricardo, depois de tabelar num jogador da Académica, após uma combinação com Izmaylov.

Antes do intervalo, Makelele poderia ter empatado, mas o remate do médio academista saiu fraco e ao lado, quando Helton estava fora da baliza.

Na segunda parte, o brasileiro Danilo aumentou a vantagem aos 52 minutos, num remate rasteiro, a culminar uma jogada de combinação pela direita, que começou em Lucho e passou por James. No minuto seguinte, Wilson Eduardo isolou-se, mas Helton chegou primeiro à bola.

A equipa dos “dragões” continuou a pressionar e o avançado Jackson Martinez, aos 55 minutos, dispôs de excelente oportunidade para dilatar o resultado, mas João Dias antecipou-se e fez o corte, quando o colombiano já tinha deixado Ricardo para trás.

O jogo passou depois a desenrolar-se numa toada de parada e resposta. Aos 69 minutos, os jogadores da Académica reclamaram penalti sobre Edinho, na área do FC Porto, mas o árbitro Bruno Esteves mandou seguir.

A equipa portista fixou o resultado por Castro, aos 89 minutos, num remate colocado de fora de área.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!