Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Zainadine pés de ouro

Zainadine pés de ouro

Zainadine Júnior, um patrão dentro de campo, chegou ao Desportivo em 2000, numa altura em que os alvi-negros não ganhavam nada. Porém, nos escalões de formação iniciavam uma revolução que trouxe um título nacional em 2007 e um futebol que encantou plateias. Contudo, Zainadine ainda não conquistou nada, mas a sua influência nas águias é tão grande que, pode- se dizer, sem a sua presença o Desportivo não seria tão forte ao ponto de ter disputado um título até ao fim com uma equipa repleta de juniores, em 2009.

O futebol foi sempre a sua paixão, tanto é que, embora a sua mãe a proibisse, ele sempre arranjava uma forma de fugir do seu olhar e dar gosto ao pé. Cresceu num campo poeirento de Mikadjuine, o seu bairro. Nasceu a 24 de Junho de 1988, sendo o seu nome completo Zainadine Abdulah Mulungo Chavango Júnior, ou simplesmente Finho para os amigos e funcionários do Grupo Desportivo de Maputo.

@Verdade – Quando é que nasce este interesse pelo futebol?

Zainadine jr. – O meu pai foi jogador de futebol, jogou pelo Maxaquene, isso despertou em mim um certo interesse pelo futebol. É difícil defi nir com exactidão o ano em que comecei a jogar, lembro-me de que foi no bairro, e que participei em alguns torneios de bairros como BEBEC, entre outros que já não me passam pela memória.

@Verdade – E quando decides levar o futebol a sério?

Zainadine jr. – A primeira vez que joguei para um clube foi em 2000 para os infantis do Grupo Desportivo de Maputo, muito por influência do meu avô paterno e de alguns membros da família que são adeptos do Desportivo, nessa altura o treinador era o mister Abel, ele sempre me dizia que eu tinha potencial, que tinha capacidade para jogar nos níveis superiores, e sempre me incentivou a continuar no futebol.

@Verdade – Por quanto tempo permaneceste com ele naquele escalão?

Zainadine jr. – Trabalhei com ele até 2004, altura em que o mister Cambaco me chamou para os juvenis, onde joguei por dois meses e logo a seguir fui chamado a alinhar pelos juniores, contudo permanecendo nos juvenis. Até 2007, o ano em que fui chamado para alinhar pelos seniores, intercalava os trabalhos entre os juvenis e os juniores, fazia jogos para ambos os escalões.

@Verdade – Tiveste uma integração fácil uma vez tratar-se do mesmo clube?

Zainadine jr. – O primeiro ano foi muito difícil, era um grupo que havia conquistado o campeonato, uma equipa muito bem estruturada e que sofria a pressão que se exerce a um campeão em título. Mas com a ajuda de alguns colegas, dentre eles Abílio e Josemar que já lá estavam há um tempo e com quem havia jogado nos juvenis, consegui integrar-me no grupo e fui-me destacando no seio do grupo.

@Verdade – Quando e como foi o teu primeiro jogo pelos seniores do Desportivo? Zainadine jr. – O meu primeiro jogo para os seniores foi para a Supertaça contra o Têxtil de Pungué, e foi marcante para mim, pelo facto de ser a minha estreia nos jogos oficiais e ter superado a expectativa eu me havia colocado. Lembro-me de que no mesmo ano dei uma entrevista a um jornal desportivo bastante conceituado o que me alegrou.

@Verdade – Pode-se considerar esse momento como o mais marcante da tua carreira até a actualidade?

Zainadine jr. – Tenho mais dois momentos, um deles é um conjunto de vários e que se traduzem num só, que é a época 2009, em que tínhamos como capitão o Nelinho, que me marcou pelo facto de a equipa do Desportivo ser mais do que uma simples equipa e ser uma família, dávamo-nos muito bem, havia muita cumplicidade entre nós, não digo que agora o grupo não seja assim, mas naquela altura era diferente.

O outro momento que me marcou, ou que me está a marcar é o actual, pois sinto que as coisas acontecem com naturalidade, vejo-me a implementar tudo o que apreendi ao longo do tempo, consigo mostrar tudo o que trago na bagagem, vou apreendendo mais, porque nunca se sabe o sufi ciente. E é também a época em que mais tenho marcado golos.

@Verdade – E quantos tens na conta pessoal?

Zainadine jr. – Conto agora com 4 golos, todos para o campeonato.

@Verdade – Em relação à selecção, quando foi a primeira convocatória ?

Zainadine jr. – Para a selecção o primeiro jogo foi contra a Tunísia, e desde lá fui sendo chamado regularmente, com excepção dos jogos referentes à fase de qualificação para o CAN 2010.

@Verdade – Nota-se uma certa diferença na tua forma de actuar na selecção e no teu clube. A que se deve?

Zainadine jr. – Lá as coisas são diferentes, são rigorosas, não que no Desportivo não sejam, mas não tenho a mesma liberdade que tenho no meu clube de fazer as minhas investidas no ataque. Creio que são ambientes extremamente diferentes, com muitos factores a jogarem para que o sejam.

@Verdade – Que dizes sobre os maus resultados que a selecção vem registando?

Zainadine jr. – É uma fase que poderá ser ultrapassada com bastante trabalho, pois os bons resultados são fruto de um trabalho árduo.

@Verdade – O teu estilo de jogo é algo natural ou inspiras-te em alguém em especial?

Zainadine jr. – Gosto muito de ver Fabio Canavarro (Juventus), John Terry (Chelsea) e David Luiz (Chelsea) a jogar. Mas inspiro-me muito no último, David Luiz, é assim como os meus colegas me tratam. Por causa do meu modelo de jogo semelhante ao dele, de subir pelo corredor direito, fazer o último passe e por vezes marcar. Contudo, dou sempre um toque pessoal a cada jogada.

@Verdade – De que clube és adepto ou simpatizante?

Zainadine – Aqui em Moçambique sou adepto incondicional do Desportivo de Maputo e na Europa sou do Futebol Clube do Porto.

@Verdade – Já foste tentado a sair do Desportivo?

Zainadine jr. – Já houve várias propostas de clubes tais como Ferroviário de Maputo, Liga Muçulmana e Maxaquene. Porém, tenho um contrato com o desportivo e é até 2012.

@Verdade – Que clube em especial gostarias de representar fora de Moçambique?

Zainadine jr. – Não gostaria de jogar dentro do continente africano e sim na Europa, num grande clube como o Benfi ca de Portugal.

@Verdade – E porquê o Benfi ca, algo em especial?

Zainadine – Cá estou a defender uma águia e talvez isso facilitasse nas conversações. Para além disso, acho que teria mais probabilidades de ser visto por outros e firmar um grande contrato, pois há mais “olheiros” lá do que aqui em África.

@ Verdade – Nota-se que o futebol tem vivido certas mudanças para o lado positivo, contudo, estas estão a um passo desacelerado. O que achas que deveria ser feito para se dar celeridade a este processo?

Zainadine jr. – São três possíveis soluções. Acho que é necessário que os nossos dirigentes ganhem mais seriedade, que invistam mais no futebol pois é uma questão de falta de vontade, há condições mas não há vontade.

É necessário também que o público moçambicano valorize os seus jogadores, pois o que acontece é que estes marginalizam a figura dos jogadores de futebol, olham-nos como marginais. E que jogadores também se auto-valorizem, que não tenham atitudes ou comportamentos que não os dignifi quem como jogadores de futebol, de forma a ganharem o respeito de quem quer que seja, para o benefício próprio e do futebol no geral.

@Verdade – Individualmente, que tens feito para mudar o cenário?

Zainadine jr. – Eu tenho a minha forma de estar, não faço algo que não seja bom para mim como jogador de futebol, e uma delas é que não consumo bebidas alcoólicas e não fumo, é algo que me foi incutido pelos meus pais e que acabei por transportar para o futebol.

Sei que é algo que poderá reduzir as minhas capacidades físicas, consequentemente condicionará a minha carreira, e não só poderá denegrir a minha imagem como praticante de desporto. Para além disso tento ser o mais simples possível, tento dar-me bem com todos com quem me relaciono, pois é algo que é necessário nesta área, dificilmente ouvirás dizer falar que tratei mal alguém, ou que tive problemas com o fulano ou sicrano.

No Desportivo dou-me bem com todos, as senhoras da limpeza, com as pessoas que trabalham no centro social, guardas, entre outros, que são, para além de colegas de trabalho, pessoas que me viram crescer, com quem lido desde criança. Todos poderão dar boas referências da minha pessoa. Afirmo categoricamente que não tenho má reputação.

@Verdade – Que mensagem deixas ficar para os miúdos que estão nas escolas de formação?

Zainadine jr. – É necessário que tenham muita coragem e dedicação no trabalho, e acima de tudo muita humildade, só assim poderão atingir os seus objectivos.

@Verdade – Que mais te ocupa para além do futebol?

Zainadine jr. – Nesta altura o futebol é a minha ocupação básica. No ano passado frequentava a 12ª classe na Escola Comunitária da Polana. Infelizmente tive de interromper por causa da incompatibilidade de horários, pois foi um ano em que estive a trabalhar arduamente para o grupo, era difícil conciliar as duas coisas e assim tive de interromper.

Tenciono retornar aos estudos logo que me for possível, concluir o nível médio e ingressar no curso superior e formar-me em direito. Nos tempos livres, como estou divorciado desde o ano passado, dedico- -me ao meu filho, Nazley, de um ano e meio e a outras ocupações.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!