Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Xiconhoquices da semana: Visita de Estado de Teodoro Obiang; Silêncio dos cidadãos e Sociedade Civil; Legalização das dívidas da Proindicus e MAM

Xiconhoquices da semana: Novo Regulamento de Transporte em Veículos Automóveis; Passaporte falso de Nini sem falsificadores; Campanha eleitoral da Frelimo

Os nossos leitores elegeram as seguintes Xiconhoquices na semana finda:

Visita de Estado de Teodoro Obiang

É preocupante a índole de estadistas com que o Presidente da República, Filipe Nyusi, tem mantido contacto nos últimos tempos. É o caso da visita de Estado de Teodoro Obiang, Presidente da Guiné Equatorial. Obiang efectou uma visita de três dias ao nosso país supostamente com o objectivo de encontrar formas de cooperação entre os dois países nos domínios comercial, regional e internacional. O ditador, por alguma carga de água, recebeu as honras do Estado. É, diga-se em abono da verdade, muito caricato quando vemos um país a juntar-se a um indivíduo que é o pior exemplo a nível mundial de violação grosseira dos direitos humanos. É sabido que Obiang não passa de um ditador sanguinário que fraudulosamente se perpetua no poder. Não sabemos que tipo de experiência o Presidente Nyusi esperava colher com a visita de Obiang ao nosso país.

Silêncio dos cidadãos e Sociedade Civil

A célebre frase segundo a qual cada povo tem o governo que merece encaixa-se, como uma luva, aos cidadãos moçambicanos. É, deveras, estranho quando assistimos a situações clamorosas fustigando o povoem, mas os cidadãos e as supostas organizações da Sociedade Civil permanecem de braços cruzados. Ou seja, a cada dia que passa vai ficando evidente de que uma corja de indivíduos pertencentes ao partido Frelimo tem estado a empurrar Moçambique para uma desgrenhada miséria. O país vai a pique, devido a uma crise económica provocada pela Frelimo, e os moçambicanos não tugem nem mugem, aliás, continuam a fazer de conta que o problema é apenas do Governo. Numa nação séria e normal, os cidadãos e as organizações da Sociedade Civil já se teriam feito às ruas para exigirem esclarecimentos e pedirem a demissão de todo Governo que tem adiado o desenvolvimento de Moçambique.

?Legalização das dívidas da Proindicus e MAM

A legalização das dívidas da Proindicus e Mozambique Asset Management (MAM), ilegalmente contraídas pelo Governo da Frelimo, é, sem dúvidas, a maior Xiconhoquice de todos os tempos em Moçambique. O mais indignante ainda é o facto de o Governador do Banco de Moçambique, Rogério Zandamela, ter confirmado que “quatro a cinco bancos” comerciais têm na sua carteira as dívidas ilegais contraídas pela Proindicus, EMATUM e a MAM. Mas o mais revoltante ainda é que o Governo de Filipe Jacinto Nyusi incluiu os empréstimos, contraídos violando a Constituição da República e as leis Orçamentais de 2013 e de 2014, na Conta Geral do Estado de 2015 que vai e, tudo indica, será aprovada com os votos maioritário da bancada partido Frelimo na Assembleia da República. Ou seja, o povo vai ter de pagar as dívidas ilegais.

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!