Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Xiconhoquices da semana: Trégua prorrogada; Mentira do Governo sobre emprego; Sustenta

Xiconhoquices da semana: Novo Regulamento de Transporte em Veículos Automóveis; Passaporte falso de Nini sem falsificadores; Campanha eleitoral da Frelimo

Os nossos leitores elegeram as seguintes Xiconhoquices na semana finda:

Trégua prorrogada

ɸ no mínimo, caricato a situação político-militar que se assiste nosso país. A paz, um direito de moçambicanos que vem sendo tirada pelas Forças de Defesa e Segurança e a Renamo, tem vindo a ser restabelecida a conta-gotas, como se fosse um favor para o povo. Não se entende por que carga de água não se declara a cessação das hostilidades, de modo que os moçambicanos possam retomar a normalidade a sua vida. Dezenas de indivíduos foram forçados a abandonar as suas zonas de origens devido ao conflito armado. Primeiro, foi anunciada a trégua de um mês, dando esperança de que a situação tende a melhorar, e mais tarde dois meses. Após 60 dias, a trégua foi prorrogada por igual tempo, até 04 de Maio próximo, anunciou o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, numa tele-conferência a jornalistas na capital da moçambicana. Até quando os moçambicanos terão de se contentar com meia paz?

Mentira do Governo sobre emprego

O Governo de Moçambique é um Governo sem escrúpulos, e não se farta de mentir para os moçambicanos. Mente de forma descarada. Mesmo calado, mente. Sem vergonha na cara, o Governo de Nyusi insiste na retórica que está a criar centenas de milhares de postos de trabalho que ninguém consegue vislumbrar onde e quando foram criados. Durante os anos de independência, o sector público e privado criou somente 1.366.738 postos de trabalho, mas o Executivo de Filipe Nyusi propôs-se, através do seu plano quinquenal, a criar em apenas cinco anos 1.483.562 novos empregos. Até agora quase nada foi feito para a criação de mais postos de trabalho para cerca de 300 mil jovens moçambicanos que atingem a idade economicamente activa e procuram o seu primeiro emprego todos os anos.

Sustenta

Lançado com toda pompa e circunstância, o projecto Sustenta parece uma trapaça. Aliás, depois da experiência falhada dos “Sete milhões” que foram distribuídos usando o critério de filiação partidária, tudo indica que vai se implementar mais um outro projecto que já nasce falhado, pois a forma como o dinheiro deverá chegar aos camponeses, que não se beneficiam directamente dos financiamentos por estes restringem-se a quem tenha acesso ao sistema bancário. O Presidente Filipe Nyusi disse no evento de lançamento do Sustenta que o mega-projecto é uma mudança de paradigma na forma de olhar para o desenvolvimento rural. Até pode ser um novo paradigma, mas traz consigo o problema de sempre. Enfim, não se pode esperar grande coisa do Governo da Frelimo.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!