Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Xiconhoquices da semana: Novo aumento de preços dos combustíveis; Mobilização para receber 1ª dama; Mais dívida para Aeroportos

Xiconhoquices da semana: Novo Regulamento de Transporte em Veículos Automóveis; Passaporte falso de Nini sem falsificadores; Campanha eleitoral da Frelimo

Os nossos leitores elegeram as seguintes Xiconhoquices na semana finda:

Novo aumento de preços dos combustíveis

Algumas decisões do Governo moçambicano parecem um teste a paciência do povo moçambicano, que nos últimos tempo tem passado por situações difíceis devido a incompetência de um bando de indivíduos que fingem estar a resolver o problema do país. O aumento do preço do combustível é exemplo disso. Esta semana, o Conselho de Ministro anunciou que a gasolina passa a custar 59.52 meticais o litro, contra os anteriores 57.58 meticais, e o petróleo de iluminação passa de 40.11 meticais/litro para 43.32 meticais. A justificação apresentada pelo Governo da Frelimo é de que está a aplicar na integra a legislação sobre a matéria, nomeadamente o artigo 67 do Decreto 45/2012, de 28 de Dezembro que estabelece a necessidade da revisão dos preços de venda ao público numa base mensal, sempre que se verifique uma variação do preço- -base superior a três por cento, ou caso haja alteração dos impostos. Na verdade, isso não passa de uma Xiconhoquice cujo objectivo principal é roubar o povo.

Mobilização para receber 1ª dama

É, indubitavelmente, revoltante quando assistimos a uma massiva recepção da figura da Primeira-Dama da República de Moçambique, como de um servidor público se tratasse ou de uma personalidade eleita pelos moçambicanos. O que se assistiu esta semana em Jangamo, na província de Inhambane, é sem dúvidas o cúmulo da falta de sensatez. A Primeira-Dama, Isaura Nuysi, fez-se aquele ponto do país para participar no evento e foi feita uma mobilização de pessoas de vários quadrantes e sectores da Administração Pública para a receber. O mais revoltante ainda é o facto de se usar os meios custeados com os impostos dos moçambicanos, para além de paralisar o funcionamento do Aparelho do Estado, somente para receber a esposa do Presidente da República, uma figura certamente se nenhuma relevância para o futuro dos moçambicanos. Quanta Xiconhoquice!

Mais dívida para Aeroportos

Não há dúvidas que, ao invés de p servidores públicos, temos um bando de abustres que se alimentam à custa do sofrimento da população moçambicana. Como se não bastasse as dívidas contraídas ilegalmente, em 2016, o Governo de Filipe Jacinto Nyusi decidiu contrair mais 733 milhões de meticais na deficitária Aeroportos de Moçambique. Esta estúpida dívida soma-se aos mais de 11,9 mil milhões de meticais em empréstimos acumulados pela empresa nos principais bancos comerciais nacionais e ainda em instituições bancárias do Brasil, Alemanha e da China. Esta é uma prova inequivoca segundo a qual o Governo da Frelimo não está preocupado com o bem-estar dos moçambicanos, que necessitam apenas de mais escolas e unidades sanitárias. Com tantas coisas importante para investir, o Governo decide enterrar dinheiro em aeroportos.

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!