Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Xiconhoquices da semana: Justificação de compra de carros de luxo; Dívida com China; Eleição intercalar em Nampula

Xiconhoquices da semana: Novo Regulamento de Transporte em Veículos Automóveis; Passaporte falso de Nini sem falsificadores; Campanha eleitoral da Frelimo

Os nossos eleitores elegeram as seguintes Xiconhoquices na semana finda:

Justificação de compra de carros de luxo

O Governo da Frelimo julga que os moçambicanos são um bando de estúpidos e que os pode enganar à torto e a direito. Na vã tentativa de justificar o insulto ao povo moçambicano nas aquisições de viaturas luxuosas para dirigentes superiores do Estado, o secretário permanente do Ministério de Economia e Finanças, Domingos Lambo, disse que a finalidade das viaturas é para atender aquilo que está plasmado na Lei 4/90 de 26 de Setembro e que é obrigação do Estado dar ao dirigente a viatura que a lei estabelece. Na verdade, isso não passa de pura estupidez, pois, em momento algum, as Leis 4/90 e 7/98, invocadas pelo Ministério da Economia e Finanças, obrigam o Governo a comprar de Mercedes-Benz ou outro tipo de viaturas de luxo. Aliás, o mais caricato é que o Governo tem vindo a cortar o orçamento nos sectores de Saúde e de Educação, para acomodar o capricho de compra de viaturas de luxo.

Dívida com China

É vergonhoso saber que somos um país endividados até ao pescoço. Como se não bastasse as dívidas ocultas contraídas ilegalmente, o Governo da Frelimo continua a contraír mais dívidas de forma descarada e inconsequente. Só para se ter uma ideia até ao final de 2016 Moçambique devia a China mais de dois biliões de dólares norte-americanos. O pior de tudo é que o Governo de Filipe Nyusi continuam a aumentá- la e a gastar o dinheiro quase só em Maputo, onde a ponte Maputo – Katembe e da estrada Circular de Maputo custam mais de 1 bilião de dólares, em detrimento de escolas e unidades sanitárias a nível do país. Recentemente, a China anunciou o perdão parcial da dívida do nosso país no valor 239,26 milhões de yuans (cerca de 36 milhões de dólares ao câmbio do dia). Na verdade, o perdão refere-se a juros vencidos que deveriam ser pagos até ao final do ano. Isso é, sem dúvidas, uma situação insana.

Eleição intercalar em Nampula

Não há dúvidas que o Governo de Filipe Nyusi é um dos mais inconsequentes de todos os tempos. Enquanto o país se debate com problemas sérios relacionados com o bem-estar dos moçambicanos, o Executivo continua a tomar decisões insensatas. Uma delas for anunciar a data da realização da eleição intercalar no município de Nampula, para o dia 24 de Janeiro de 2018, ano em que o país irá realizar as quintas eleições autárquicas agendadas para 10 de Outubro. Isso mostra o quão o Governo é irresponsável. Numa altura em que o país atravessa um crise sem precedentes, é sem dúvidas uma grande estupidez gastar-se dinheiro nesse tipo situação que se podia deixar para Outubro de 2018. Ainda no âmbito dessa Xiconhoquice, chama atenção a perseguição que está a ser feita ao edil interino de Nampula, Manuel Tocova. Nunca antes vimos no país uma Justiça tão célere, como a situação do julgamento de Tocova. É caso para dizer que se trata de um novo record nacional.

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!