Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Xiconhoquices da semana: Funcionários públicos obrigados a participar na campanha eleitoral; Falta..

Xiconhoquices da semana: Funcionários públicos obrigados a participar na campanha eleitoral; Falta..

Os nossos leitores elegeram as seguintes xiconhoquices na semana finda:

Funcionários públicos obrigados a participar na campanha eleitoral

A Função Pública está a observar um “interregno” em alguns sectores em virtude da campanha eleitoral. Os funcionários paralisaram as suas actividades para participarem na campanha eleitoral. A inércia na execução de serviços públicos é até aplaudida… Os chefes, principalmente, ajudam o candidato do partido que nos (des)governa a percorrer o país propalando promessas e algumas inverdades. Dirigir-se a instituições públicas para tramitar documentos cuja validade carece da assinatura de um director ou responsável de secretaria, por exemplo, é inútil neste momento e a tónica dominante é: “o chefe não está…”.

Enquanto isso, aqueles trabalhadores que não foram arrastados para as caravanas que efectuam o períplo pelo país ou pela urbe ficam a engonhar. Os nossos leitores narram que têm conhecimento de funcionários que só vão aos seus postos de trabalho para marcarem presença e depois regressam às suas casas. Outros já nem se submetem a tais exercícios. A moleza e a incúria vieram para ficar enquanto durar a campanha eleitoral. Viva a campanha eleitoral! Viva a incúria na Função Pública!

Falta de energia no Estádio Nacional do Zimpeto

Na semana passada, aquando do confronto entre Moçambique e Níger, a contar para a segunda jornada da qualificação para o CAN 2015, testemunhou-se mais uma das mazelas dos dirigentes e gestores do desporto moçambicano no que diz respeito à organização.

Minutos antes de iniciar a partida, a Electricidade de Moçambique (EDM) protagonizou, sem nenhum esforço, a acção de costume: interromper o fornecimento de energia eléctrica ao Estádio Nacional do Zimpeto (ENZ) e nas redondezas. O gerador instalado no local ficou totalmente “inútil” na hora em que devia funcionar. A situação, diga-se, constrangedora, repetiu-se por duas vezes e causou receio em relação à realização do jogo. Certas pessoas disseram, à boca grande, que o problema se deveu à falta de combustível no gerador.

Aliás, em 2013, num embate entre o Maxaquene e a Liga Muçulmana, a contar para a Supertaça, houve interrupção do fornecimento da energia eléctrica ao mesmo estádio. Na altura, alegou-se que houve desgaste do relé na máquina que garante o fornecimento alternativo da corrente quando se registam cortes. Um dia, estas xiconhoquices vão custar-nos caro!

Divulgação pública de imagens privadas do pastor David Magaia

Não há dúvidas de que as imagens pornográficas divulgadas nas redes sociais, a respeito da vida privada do reverendo David Magaia, pastor da Igreja Evangélica do Bom Pastor, na capital moçambicana, das quais algumas continuam guardadas algures para fins não revelados, em vez de os seus detentores as destruírem, constituem um atentado ao pudor e um insulto à igreja do visado.

Contudo, parece que o pastor foi vítima de gente de má-fé, que gosta de devassar a vida alheia. Muitas coisas foram ditas a seu respeito e das suas tendências sexuais. Apesar de ser condenável o que se fez, que fique claro que David Magaia é homem como qualquer outro ser humano e goza do direito de ter uma vida sexual dentro dos limites impostos pelas normas de decoro.

E parece que foi dessa forma que ele tentou agir quando realizou filmagens de parte do seu próprio corpo e totalmente nu. Em seguida, determinados linguarudos e devassos propalaram rumores segundo os quais Magaia se suicidou em resultado da vergonha que sentia. Mas o homem de Deus está vivo.

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!