Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Xiconhoquices da semana: Direcção da EMTPM; Banho de sangue nas estradas; Professores e alunos que consomem drogas

Xiconhoquices da semana: Novo Regulamento de Transporte em Veículos Automóveis; Passaporte falso de Nini sem falsificadores; Campanha eleitoral da Frelimo

Os nossos leitores elegeram as seguintes Xiconhoquices na semana finda:

Direcção da EMTPM

Após dias de reivindicação de aumento salarial por parte dos trabalhadores, a direcção da Empresa Municipal de Transportes Públicos de Maputo (EMTPM) decidiu não ceder às exigências por alegados roubos das receitas protagonizados pelos funcionários. Lourenço Albino, administrador daquela firma com uma frota numerosa de autocarros parqueados devido a avarias de vária ordem, considerou que, diariamente, os trabalhadores apresentam uma receita aquém da meta estabelecida, de 500 mil meticais. Com os novos carros, nesta altura a empresa devia arrecadar este valor, contra quase 300 mil meticais, o que sugere que há um desfalque de 200 mil meticais. O administrador da EMTPM ignorou a má gestão que caracteriza a direcção daquela empresa. Na verdade, a administração da EMTPM já provou que não tem competência e muito menos capacidade para dirigir a firma, razão pela qual prefere culpar os trabalhadores pelo maus resultados.

Banho de sangue nas estradas

É assustador o número de pessoas que perdem a vida nas estradas moçambicanas nos últimos. A título de exemplo, entre 26 de Setembro último e 02 de Outubro corrente, algumas rodovias foram verdadeiras poças de sangue e com cadáveres à mistura. As infracções ao Código de Estrada, nomeadamente o excesso de velocidade, a condução sob o efeito de álcool e o corte de prioridade, causaram 44 óbitos e 46 feridos graves e 82 ligeiros, para além de danos materiais avultados em resultado de 37 acidentes de viação. Apesar de sucessivos apelos e campanhas de sensibilização desencadeados por diferentes entidades, públicas e privadas, ligadas à segurança rodoviária, o luto e o derramamento do sangue nas vias de acesso persiste, bem como o rosário das anomalias que atentam contra o Código de Estrada. A cidade de Maputo, as províncias de Maputo, Inhambane, Nampula e Zambézia foram as que registaram um maior número de sinistralidade rodoviária. Urge colocar freio no mau comportamento dos automobilistas.

Professores e alunos que consomem drogas

Tudo indica que as escolas já não são lugares para a obtenção de conhecimento. Por exemplo, cerca de cinco mil e duzentos alunos e mil professores, cuja lista dos nomes é bastante extensa para ser arrolada, conforme os números sugerem, foram interpelados, este ano, a consumirem cocaína, soruma, tabaco e bebidas alcoólicas em plena actividade escolar, em diferentes instituições de ensino da província de Nampula. Essa situação é bastante preocupante, uma vez que se espera dos professores que sejam pessoas exemplares. Porém, em Nampula, a realidade é outra, pois os que deveriam ser educadores estão a transformar-se em deformadores. Que tipo de educação se espera no futuro com professores e alunos a consumirem estupefacientes? Que tamanha Xiconhoquice!

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!