Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Xiconhocas da semana: M. Mate; Estefânio Máquina; Adriano Maleiane

Xiconhocas da semana: Lizha James; Atanásio M’Tumuke; Standard Bank

Os nossos leitores elegeram os seguintes Xiconhocas na semana finda:

M. Mate

Um cidadão de 68 anos de idade, que responde pelo nome de M. Mate, é um Xiconhoca por excelência e deveria mofar numa minúscula cela. O sujeito, que agora está a contas com a Polícia da República de Moçambique (PRM), na província de Gaza, abusou sexualmente da sua própria filha de apenas seis anos de idade. O incesto registou-se no distrito de Mandlakazi, concretamente no povoado de Mussengue, onde o indiciado é adjunto chefe daquele povoado. Essa espécie de Xiconhocas tem de ser privado de liberdade não só pela tamanha estupidez, mas pelo perigo que representa a sociedade.

Estefânio Máquina

Os casos que o país regista quase todos os dias mostram que a sociedade moçambicana anda doente. A situação do Estefânio Máquina é exemplo disso. O Xiconhoca, até ao osso, está a contas com a Polícia da República de Moçambique (PRM), por tentativa vender da própria filha, de 13 anos de idade. A adolescente seria vendida a um preço de pouco mais de 2.360.000 meticais a indivíduos não identificados. Este Xiconhoca, que representa uma vergonha para as famílias moçambicanas, deveria ser exemplarmente castigo.

Adriano Maleiane

O ministro de Economia e Finanças, Adriano Maleiane, é sem dúvidas o maior Xiconhoca desta nação. O sujeito, naquele ar de mero funcionário público, preparado para mentir, disse ao @Verdade que está na reunião do Fundo Monitário Internacional (FMI) que se fez ao encontro para resolver a crise das dívidas. Maleiane, ou seja, o pinóquio de Moçambique, esqueceu-se de que a solução das dívidas começa em Maputo com o esclarecimento do uso do dinheiro e responsabilização dos funcionários que arquitectaram e implementaram os empréstimos ilegais.

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!