Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Xiconhocas da semana: Governo e JINDAL; Doente morre após violação sexual; Mulheres que violentam parceiros

Xiconhocas da semana: Lizha James; Atanásio M’Tumuke; Standard Bank

Os nossos leitores elegeram os seguintes Xiconhocas na semana finda:

Governo e JINDAL

Não é novidade para ninguém que o Governo da Frelimo sempre esteve em defesa dos interesses de empresas multinacionais em detrimento dos legítimos interesse do povo moçambicano. O caso de JINDAL em Tete é apenas uma das gritantes situações num universo infindável. A título de exemplo, a comunidade de Cassoca, na província de Tete, há três anos a residir dentro da concessão mineira da JINDAL e sujeita a todos os riscos de saúde, aguarda, desesperadamente, pelo reassentamento. Diante dessa situação, o Governo faz ouvidos moucos.

Doente morre após violação sexual

Definitivamente, deixamos de ser um país normal. Urge repensar a sociedade moçambicana, pois a cada dia que passa somos confrontados com situações deveras macabras, como é o caso da violação sexual de uma doente. O facto deu-se no Posto Administrativo de Anchilo, em Nampula, onde um grupo de Xiconhocas abusaram sexualmente, até à morte, uma cidadã que se encontrava internada no centro de saúde daquele Posto Administrativo. Pela tamanha insensibilidade e barbaridade, estes indivíduos merecem pena capital.

Mulheres que violentam parceiros

As situações de violência, protagonizadas por mulheres contra os seus parceiros com recurso à óleo e gasolina já começa a tomar proporções alarmantes. Depois do caso da mulher que queimou o seu marido com vela e gasolina, mais casos tem sido reportados nos últimos dias, onde as vítimas são sempre os seus parceiros. Esse comportamento é, sem dúvidas, revelador de problemas mentais, pois nada justifica o tamanha barbaridade cometidas por estas Xiconhocas.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!