Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Williams, Brawn GP e Toyota dominam primeiras sessões de treinos na Austrália

Williams

O domínio de Williams, Brawn GP e Toyota, que fizeram nesta sexta-feira seis dos sete melhores tempos da segunda sessão de treinos livres do Grande Prêmio da Austrália (Melbourne), primeira corrida da temporada, relançou a polêmica em torno da aerodinâmica.

As três equipes são alvo de uma queixa na FIA de Renault, Ferrari e BMW Sauber, que alegam uma interpretação errônea das regras de 2009. No centro do problema, os extratores, visíveis atrás dos carros, que servem para fazer circular o ar e proporcionam maior estabilidade.

Os da Toyota, da Brawn GP e da Williams estariam se aproveitando das novas normas, o que as faz ganhar, segundo os críticos, meio segundo por volta. Ouvidos na quinta-feira à tarde em Melbourne, as três equipes tiveram seus projetos aprovados pela FIA.

“Os comissários verificaram durante horas. Decidiram que estávamos 100% dentro da norma. É tudo o que temos a dizer”, comentou Nico Rosberg, autor do melhor tempo de ambas as sessões de treinos nesta sexta-feira. Os críticos interpretam de maneira diferente a decisão da FIA.

“Não seguem o regulamento. Mas era preciso ter intervindo antes”, se queixava Flavio Briatore, diretor geral da Renault F1. A decisão da FIA está em apelação.

A Corte Internacional de Automobilismo, submetida à FIA, escutará as equipes queixosas após o Grande Prêmio da Malásia, segundo um porta-voz da FIA. Alheias à polêmica, apesar do domínio de Rosberg, as Brawn GP mantêm o favoritismo.

“Temos um carro competitivo, seguro, preparado para fazer bons tempos. Mas, o que isto significa? Uma vitória, o pódio, pontos? Estou pronto para isso”, respondeu Rubens Barrichello, piloto da Brawn GP.

Autor do segundo melhor tempo da segunda sessão desta sexta-feira, o brasileiro está “estupefato” com o desempenho de seu carro.

As outras equipes não têm muito que comemorar. “A hierarquia dos últimos anos parece que se inverte”, disse o presidente da Ferrari, Stefano Domenicali, que concluiu: “nos deparamos com adversários diferentes e mais numerosos”.

O domínio Ferrari-McLaren parece que não será mais do que uma lembrança. Nesta sexta-feira, Felipe Massa e Kimi Raikkonen, da Ferrari, fizeram o décimo e o décimo primeiro tempo da sessão, enquanto que o campeão mundial Lewis Hamilton não passou da décima oitava colocação, a 1 segundo e 7 décimos de Rosberg.

“Chegamos à Austrália plenamente conscientes de que teríamos um começo de temporada difícil. (…) Fizemos progressos, mas há muito trabalho pela frente”, declarou o novo chefão da McLaren-Mercedes, Martin Whitmarsh.

Ainda existe o problema dos horários das sessões, atrasados para a comodidade dos torcedores europeus.

Em Melbourne, os pilotos correrão no domingo no final da tarde, quando o sol está mais baixo. “Podia ver apenas as luzes de meu volante por causa do sol. É preocupante”, observou Barrichello.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!