Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Werder Bremen e Shakhtar Donetsk medem forças na decisão da Taca da UEFA

O Werder Bremen, um dos clubes mais tradicionais da Alemanha, encara nesta quarta-feira em Istambul os “novos ricos” ambiciosos do Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, na grande decisão da Taca da UEFA. Na sua última edição antes de se transformar em Europa League (Liga Europa), a Taca da UEFA vai apresentar uma final que resume os novos caminhos trilhados pelo futebol europeu desde o início dos anos 2000.

De um lado, o Werder Bremen, clube histórico de um futebol alemão cada vez mais ofuscado pelos clubes da Inglaterra e da Espanha na Liga dos Campeões; do outro lado, o Shakhtar Donetsk, que pretende entrar no seleto grupo dos grandes clubes europeus graças aos milhões de dólares de seu presidente Rinat Akhmetov, um dos homens mais ricos do mundo.

No entanto, além do aspecto geopolítico, o jogo de Istambul é considerado, principalmente um confronto entre duas equipes ofensivas. O Werder não fez uma boa temporada no Campeonato Alemão. A uma rodada do fim, o clube dos brasileiros Diego e Naldo ocupa o 10º lugar. Contudo, brilhou nesta Taca da UEFA, eliminando equipes como Udinese, Hamburgo, e principalmente Milan sem perder uma única vez fora de casa.

“Superamos tantos obstáculos para chegar até aqui que só podemos ganhar esta Copa”, disse o técnico Thomas Schaaf, que sonha em conquistar como treinador o segundo título europeu da história do Werder Bremen, depois de ter levantado a taça da extinta Recopa em 1992 como jogador. Schaaf não poderá contar com três jogadores importantes para esta final: o defensor Per Mertesacker, machucado, o atacante português Hugo Almeida, suspenso, e o que é pior, seu armador brasileiro Diego, também suspenso.

“Meus companheiros vão ganhar a Taca da UEFA sem mim”, garantiu o apoiador, que viajou à Turquia junto com seus companheiros. “Diego vai fazer muita falta, mas já ganhamos sem ele, e confio nas minhas capacidades”, afirmou o meia Mesut Özil, que terá a grande responsabilidade de substituir o brasileiro no jogo de hoje.

Ao contrário, o Shakhtar, que tem a oportunidade de dar à Ucrânia seu primeiro título europeu desde a queda da União Soviética, em 1991, terá toda sua legião de brasileiros, responsável pelo jogo ofensivo da equipe: Fernandinho, Ilsinho, Jádson e Luiz Adriano. “Nosso estilo de jogo é baseado na qualidade individual dos nossos jogadores, e vamos fazer o máximo para manter o controle da partida o tempo todo”, declarou Mircea Lucescu, que faturou três vezes o Campeonato Ucraniano e uma Taca da Ucrânia desde 2004.

Para tentar garantir o apoio dos fanáticos torcedores turcos, o treinador romeno lembrou o seu “amor por Istambul”, onde treinou o Galatasaray durante quatro anos. O atual campeão da Taca da UEFA é o Zenit São Petersburgo.

Equipes prováveis:

Shakhtar Donetsk: Pyatov – Srna, Chygrynskiy, Kucher, Rat – Duljaj, Gai (ou Lewandonwski), Fernandinho, Ilsinho, Jadson (ou Willian) – Luiz Adriano Treinador: Mircea Lucescu (ROM)

Werder Bremen: Wiese – Fritz, Prödl, Naldo, Boenisch – Tziolis, Baumann – Frings, Özil – Rosenberg, Pizarro Treinador: Thomas Schaaf (ALE)

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!