Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Wall Street tem novo teto graças a balanço de Intel e JPMorgan

A Bolsa de Nova York fechou em alta esta quarta-feira graças ao início da temporada de divulgação de balanços de empresas, cujos resultados foram positivos, como mostraram Intel e JPMorgan Chase. Os bons dados sobre a economia americana também ampliaram o otimismo.

O Dow Jones subiu 0,94% e o Nasdaq, 1,58%, alcançando novos picos. Segundo dados definitivos de fechamento, o Dow Jones Industrial Avarage subiu 103,69 pontos, para 11.123,11 pontos. O índice ampliado Standard & Poor’s 500 avançou 1,12% (13,35 pontos), para 1.210,65 pontos, superando a barreira dos 1.200 pontos pela primeira vez desde o final de setembro de 2008. Tratam-se de novos tetos para ambos os índices desde essa data.

O Nasdaq subiu 38,87 pontos, para 2.504,86 pontos, permitindo ao índice alcançar seu nível mais alto desde o início de junho de 2008. “O mercado recebeu muitas notícias positivas”, destacou Mace Blicksilver, da Marblehead Asset Management. Em relação às empresas, os resultados vieram melhores que o previsto, especialmente para o fabricante de microprocessadores Intel e para o banco JPMorgan Chase. Mas também houve notícias positivas do ponto de vista macroeconômico.

As vendas varejistas nos Estados Unidos subiram em março pelo terceiro mês consecutivo e mais do que o previsto (alta de 1,6% contra previsões de 1,2%), permitindo antever uma boa contribuição do consumo ao crescimento da economia no primeiro trimestre, levando analistas do Barclays Capital a afirmar que “o consumidor voltou” ao mercado.

No início da tarde, o Livro Bege do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) consolidou o otimismo dos investidores. O Fed destacou uma leve melhora na atividade dos Estados Unidos em março, apesar da persistência de alguns obstáculos ao crescimento. “O mercado especula menos, apoiado nos resultados positivos e nos dados (econômicos) quando, a princípio, a alta era mais alimentada pelos fundos especulativos (hedge funds), do que pelos pequenos investidores”, observou Gregori Volokhin, do Meeschaert Nova York. O mercado obrigatório teve alta.

O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos subiu para 3,855% contra 3,811% na noite de terça-feira e dos títulos de 30 anos para 4,722%, contra 4,669%. O rendimento das obrigações evolui no sentido oposto a seus preços.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!