Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Venezuela introduz notas de valores mais altos para facilitar pagamentos

O Banco Central da Venezuela anunciou neste domingo que introduzirá, de maneira progressiva, seis novas notas e três moedas para facilitar os pagamentos em dinheiro no país, que sofre com uma inflação na casa dos três dígitos.

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, afirmou na última sexta-feira que as primeiras notas que devem entrar em circulação serão de 500 bolívares e 5.000 bolívares – essa última 50 vezes maior que a nota mais alta em circulação hoje, a de 100 bolívares.

O BC venezuelano informou também que, a partir de 15 de Dezembro, serão introduzidos paulatinamente as notas de 1.000, 2.000, e 20.000 bolívares e moedas de 10, 50 e 100 bolívares, que conviverão com as notas e moedas atuais.

“A ampliação do espectro monetário tornará mais eficiente o sistema de pagamentos, facilitará as transações comerciais e minimizará os custos de produção, reposição e traslado de dinheiro em espécie, o que se traduzirá em benefícios para os bancos, o comércio e a população em geral”, disse o BC em um comunicado.

O BC venezuelano não publicou dados de inflação ou recessão de todo o ano de 2016, mas organismos como o Fundo Monetário Internacional calcula que os preços aumentaram pelo menos 500 por cento.

O bilhete de maior denominação, o de 20.000 bolívares, equivale a cerca de 30 dólares, pelo cálculo feito com o maior dos três câmbios oficiais, de 664 bolívares por dólar. No paralelo, no entanto, será de apenas 4,5 dólares.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!