Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Vendaval faz população de Nivava dormir ao relento

Foi na madrugada do dia 12 de Outubro,  semana passada, que um forte vendaval, sendo chuvas acompanhadas de granizos, assolou a localidade de Nivava, no distrito de Alto Molocué, província da Zambézia.

Naquela noite, as chuvas não pouparam a localidade de Nivava, dai que muitas famílias ficaram, e estão até agora, ao relento. Mais de 2000 hectares de culturas diversas foram afectadas por este vendaval.

No terreno, o colaborador do Diário da Zambézia constatou que as salas de aulas e outras infraestruturas ficaram também destruídas e os alunos vão estudar ao relento.

Governo distraído

O vendaval assolou a localidade de Nivava na madrugada do dia 12 de Outubro. De lá para cá, o governo nem sequer sabia que a zona tinha sido assolada por um vendaval, muito menos os danos que a chuva com granizos acompanhada de ventania, havia causado.

O tempo passou e, na noite deste domingo, o governo da Zambézia tomou conhecimento do sucedido e enviou um grupo técnico de emergência para averiguar os danos causados.

Foi dai que, conforme conta o colaborador do Diário da Zambézia em Alto Molócuè, na noite de domingo, membros do governo provincial começaram a chegar a Molócuè para se inteirarem do que havia se passado.

Segundo o Diário da Zambézia, o governador da Zambézia, Francisco Itai Meque, está a caminho de Alto Molocué, onde vai se inteirar dos danos que afectaram Nivava.

Ao longo da noite da última segunda-feira, bens materiais iam chegando ao distrito de Alto Molócuè, com vista a socorrer as vítimas.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!