Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

USD 300 mil para importação de medicamentos adaptáveis

Visando garantir maior adaptabilidade e controlo da qualidade de medicamentos importados contra malária, arranca, entre Junho e Julho próximos, um projecto com aquela finalidade avaliado em cerca de 300 mil dólares norte-americanos.

A sua implementação será feita pelo Centro de Investigação em Saúde de Manhiça CM (CISM), num financiamento da Fundação Bill e Melinda Gate, segundo Charfudin Sacoor, responsável do Departamento de Demografia do CISM, realçando que a medida visa eliminar a importação de medicamentos não adequados à realidade do país, apesar de terem certificado da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O valor destina-se também ao financiamento de acções de recrutamento de 35 especialistas nacionais e estrangeiros para utilização do sistema biométrico a ser introduzido nas seis unidades sanitárias monitoradas pelo Centro de Investigação em Saúde da Manhiça, na província de Maputo. Refira-se que aquela instituição do Ministério da Saúde está a realizar estudos visando a produção da vacina contra a malária.

Projectos similares decorrem também no Gana, Tanzânia e Burkina Faso, segundo ainda Sacoor, falando, sextafeira passada, em Maputo, durante um encontro sobre os desafios impostos pela malária e o papel dos media na luta contra aquela pandemia.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!