Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

USAID lança programa Agri- FUTURO em Moçambique

A Agência norte-americana para o Desenvolvimento Internacional (USAID) lançou hoje, em Maputo, um novo programa na área de agronegócios denominado AgriFUTURO, cujo objectivo é promover mais c o m p e t i t i v i d a d e , prosperidade e o comércio internacional sustentável no ramo da agricultura no país.

O programa, iniciativa da USAID, está avaliado em 20 milhões de dólares norteamericanos e vai, nos próximos quatro anos, apoiar a competitividade das agro-indústrias e do comércio nos corredores da Beira e Nacala, nas províncias de Sofala e Nampula, centro e norte do país, respectivamente. O Encarregado de Negócios da Embaixada dos Estados Unidos da América (EUA), Todd Chapman, disse no acto de lançamento que o projecto vai financiar os rendimentos dos produtores, através da melhoria da produtividade e aumento da comercialização de nove produtos agrícolas com os quais Moçambique tem um real potencial de competitividade.

“A AgriFUTURO procura fomentar os rendimentos dos produtores através da melhoria da produtividade e aumento da comercialização de nove produtos agrícolas com os quais Moçambique tem um potencial real de competitividade: banana, ananás, manga, milho, sementes de soja, sésamo, nozes, castanha de caju e produtos florestais”, disse Chapman.

A AgriFUTURO trabalhará, por um lado, na criação de incentivos para a melhoria da competitividade, expansão e fortalecimento de serviços de desenvolvimento de negócios, e aumento do número e variedade de parcerias públicas e provadas. Por outro lado, o programa ajudará a criar ligações a serviços financeiros com objectivo de desenvolver as agroindústrias e melhorar o ambiente facilitador para essas indústrias, através das reformas políticas. “Estamos a expandir o nosso compromisso com o sector agrícola, porque vemos um futuro brilhante potencial para a produção agrícola em Moçambique, que tem um elevado potencial para produzir um supermercado virtual de colheitas de alto valor e de preencher nichos de mercado altamente procurados na Europa, Médio Oriente, Ásia e SADC’, disse Chapman.

A fonte do Ministério da Agricultura que representou o titular do pelouro falou do Plano de Acção para a Produção de Alimentos (2008/11) que preconiza a melhoria dos níveis de produção alimentar e as melhores formas de comercialização dos excedentes.

O governo norte-americano apoia o desenvolvimento das agro-indústrias no país desde 1998, que se reflecte no auxílio aos pequenos agricultores organizados em associações empresariais e também a empresas médias comerciais, processadores, comerciantes e fornecedores de insumos. Na ocasião, foi apresentada uma resenha do Programa Emprenda, por exemplo, levado a cabo nos últimos cinco anos e ajudou a abrir mais de 12 fábricas de processamento de castanha de caju desde 2001.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!