Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

União Europeia renova sanções contra Burundi

A União Europeia (UE) renovou, quinta-feira, e até 31 de Outubro de 2017, as medidas restritivas tomadas contra o Burundi, alegando ausência de represálias contra quatro líderes burundeses por ela sancionados.

As quatro pessoas afectadas são três responsáveis dos serviços de segurança burundeses e um general golpista cujas actividades foram consideradas pela UE como comprometedoras da democracia ou um obstáculo à busca duma solução política para a crise burundesa.

Trata-se, nomeadamente, de atos de violência, de repressão ou de incitação à violência, bem como de atos que constituem violações graves dos direitos humanos. Estas medidas consistem numa proibição de entrar no território da União Europeia e num bloqueio dos haveres afetos às quatro pessoas.

“A ausência de progressos, quanto às quatro pessoas que são objeto de medidas restritivas, justifica a prorrogação destas sanções”, indica um comunicado da organização comunitária europeia, apelando a todas as partes para se abster de qualquer ato de violência e condenar tais actos.

Para a UE, estas medidas fazem parte das suas ações para apoiar os esforços internacionais, em particular os da Comunidade dos Estados da África Oriental (EAC) e da União Africana (UA) para se encontrar uma solução política duradoura através dum diálogo interburundês.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!