Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Ungulani Ba Ka Khosa chama atenção a necessidade de apetrechar as bibliotecas em Nampula

O secretário-geral da Associação dos Escritores Moçambicanos (AEMO), Ungulani Ba Ka Khosa, pseudónimo de Francisco Esaú Cossa, encorajou as direcções dos estabelecimentos de ensino, públicos e privados, a apetrecharem as bibliotecas existentes na província de Nampula, com vista à impulsionar o hábito de leitura no seio da camada estudantil daquele ponto do país.

Ba ka Khosa, que falava, na passada sexta-feira (24), durante uma palestra na Escola Secundária de Nampula subordinada ao tema “História da Literatura Moçambicana”, destacou o hábito de leitura como sendo uma das principais ferramentas para a valorização dos livros. Por essa razão, segundo ele, há necessidade de se equipar as bibliotecas com obras literárias e didácticas.

Por outro lado, a fonte disse ser imperioso que em cada aula de língua portuguesa os professores estimulem, nos educandos, conhecimentos sobra a literatura moçambicana e que criem debates relacionados com a investigação literária para que os alunos “enraízem” os hábitos.

De referir ainda que, além da palestra, AEMO em parceria com a Universidade Lúrio (UniLúrio) ofereceu obras literárias e didácticas à Escola secundária de Nampula. O programa está inserido nas comemorações do cinquentenário do livro “Nos Matámos o Cão Tinhoso” do escritor moçambicano, Luís Bernardo Honwana.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!