Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Unesco declara tango patrimônio cultural imaterial

A Unesco declarou nesta quarta-feira o tango Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade durante uma convenção em Abu Dhabi. Segundo a Unesco, o patrimônio imaterial mundial, em alguns casos ameaçado de degradação ou desaparecimento, reúne práticas e conhecimentos tidos como parte do patrimônio cultural de determinados grupos ou comunidades. Ele se manifesta, por exemplo, em expressões orais, artesanato das artes do espetáculo, práticas sociais, rituais ou eventos festivos.

Segundo a Unesco, ele completa as listas do patrimônio mundial que incluem centenas de lugares naturais e culturais. A proposta para que a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) incluísse o tango, música e dança por excelência do Rio da Prata, foi apresentada em conjunto por Argentina e Uruguai. Depois desta decisão, Argentina e Uruguai deverão adotar medidas que permitam proteger e promover o tango. Os dois países propuseram uma série de projetos que demandarão um investimento de um milhão de dólares procedentes dos respectivos ministérios da Cultura.

O candombe, ritmo popular por excelência do Carnaval afro-uruguaio, também foi declarado Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco. Música de ritmo vivo de origem africana que chegou ao porto de Montevidéu no século XVIII, o candombe foi incluído na “lista representativa” de bens culturais imateriais por seu valor como “espaço sócio-cultural e por ser uma prática comunitária”, segundo a agência.

As origens do tango remontam ao início do século XX, quando chegaram ao Rio de La Plata ondas de imigrantes europeus, a maioria deles na terceira classe de navios superlotados. Em Buenos Aires e Montevidéu, as autoridades prevêem um fim de semana festivo para marcar a inscrição do tango no patrimônio da Unesco. “É uma homenagem a todos os que apoiaram o tango desde sua criação, e que transmitiram a poesia e a dança de geração em geração”, disse Hernan Lombardi, responsável da cultura para a cidade de Buenos Aires.

A tradição argentina e uruguaiana do tango, hoje conhecido no mundo inteiro, nasceu no início do século XX os meios populares das cidades de Buenos Aires e Montevidéu, na bacia do Rio da Prata, o rio que separada a Argentina e o Uruguai, destacou a Unesco em seu site. “Nesta região onde há também imigrantes europeus, descendentes de escravos africanos, nasceu uma mistura de costumes, de crenças e de rituais que se unificou em uma identidade cultural característica”, continuou a organização da ONU para a educação, ciência e cultura.

“Praticado em salões de dança tradicional de Buenos Aires e Montevidéu, o tango espalhou pelo mundo inteiro seu espírito comunitário, adaptando-se ás evoluções do mundo com o tempo”, acrescentou a organização.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!