Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

SELO: Uma Viagem no seio da educação

Na actualidade muitas mudanças e inovações foram implementadas no sistema do ensino nas escolas e universidades, alguns que envolvem maior participação dos alunos e outros que englobam ambos, os docentes assim como os discentes. Mas poucos já pensaram em viajar para aprender. Todos viajamos para visitar os nossos relativos e próximos mas no meio desse evento podemos envolver a aprendizagem e ganhar muitas experiências com isso.

A One World University, situado na província de Maputo, no distrito de Changalane, implementa um programa denominado Machimbombando como um dos seus métodos de ensino. Nós, os estudantes do curso de pedagogia -Ciências de Educação viajamos pela África Austral e escalamos os seguintes países Suazilândia, África do Sul, Malawi, Zimbabwe, Zâmbia, Tanzânia, Botswana, entre outros, para saber mais sobre as condições humanas em diferentes áreas, por exemplo: saúde, situação politica, educação, geração de renda, agricultura, línguas e culturas.

Voltando assim com todos tipos de conhecimentos que um dia desejaríamos ter, conhecemos a mecânica, a partir das avarias tidas ao longo da viagem; conhecemos a história que somos narrados pelos nativos dos países que passamos, conhecemos a filosofia educacional a partir das interações e trocas de informações com as outras instituições; conhecemos as línguas de diferentes países a através das amizades criadas entre nós e conhecemos a vida fora de casa enquanto vivemos no automóvel e tendas. Encaramos e solucionamos os problemas das comunidades de forma participativo.

Uma viagem no seio da educação, é isso que o Machimbombando faz, viajamos de autocarros para aprender as diferentes disciplinas com situações práticos e ganhando experiências pedagógicas que irão moldar o futuro de moçambique. Nós pensamos que este programa também pode ser implementado em outras instituições de ensino, pois a melhor forma de ganhar conhecimentos é de forma pratico e participativo, minimizando o índice de fraudes académicos nas escolas moçambicanas. Sendo assim viajar para aprender enriqueceria muitas novas mentes de moçambique e outros países.

Escrito por: • Manuel Mouzinho • Maria Jantar • Nelson de Azevedo • José Mambuque

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!