Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

‘@Verdade da Manhiça: Uma associação de naturais e amigos da Manhiça, que tal…?

Esta é uma ideia amplamente discutida em vários fóruns e corredores por onde se fazem e passam os Manhiços (entenda-se aqui como naturais da Manhiça: Manhicenses) e das suas conclusões, várias organizações e associações foram e continuam sendo geradas com o mesmo propósito de unir cada vez mais os Manhiços.

Porém, devo dizer que nenhum desses debates ou nenhuma das iniciativas geradas por esse objecto conseguiu atingir o grande objectivo e muito menos criar uma verdadeira associação de naturais e amigos da Manhiça.

Ora, longe das discussões e avaliações do que já foi criado, devo dizer que a única organização que se demonstrou sisuda na sua génese e pelos objectivos que traçara, foi a Organização dos Naturais da Manhiça (NATURMA), que posteriormente pecou e descarrilou ao ingressar no jogo político concorrendo nas eleições autárquicas tanto para a presidência como para a assembleia municipal, tendo sido pelos resultados, “retumbantemente” esmagado pelo partido Frelimo e pelo seu candidato, facto este que contribuiu para o abandono total primeiro ao seguimento e segundo ao cumprimento dos seus objectivos, causando, porém, a auto-exclusão e deserdação de vários dos seus membros seniores.

A Naturma, se continua viva é pelo simples facto de ter obtido um assento parlamentar nas últimas eleições autárquicas, pois que, se dependesse dos seus filiados que não chegam a compor o número das letras do seu próprio nome, ela já teria sido extinta o que por si já baralha a sua pretensão de se recandidatar nas próximas eleições.

Só para não trair os Manhiços, que possivelmente estarão a dizer “mas existe o núcleo académico dos naturais da Manhiça”, devo avançar que só o nome do mesmo já define os seus objectivos, tanto que filiação não é e jamais será de e para todos.

Bem, o que pretendo na verdade aqui é transmitir a ideia de que este é tempo oportuno de todos Manhiços, residentes como não, naturais como radicados, criarem uma associação legal, devidamente estruturada, inclusiva e com objectivos translúcidos.

Uma organização que se conote como apartidária e distante da promiscuidade política. Uma organização que auxilie a governação no melhoramento das condições de vida das populações. Uma organização que abarque todos os segmentos da população desde o pacato cidadão até ao ministro do Turismo.

É hora de se criar uma plataforma mais certíssima que discuta os reais problemas da Manhiça e busque, em medida, as soluções viáveis.

Chega de debates, chega de encontros improdutivos, chega de criar elites, chega de pretensões ao poder, chega de críticas contra o Governo, chega de filosofias e chega também de devaneios.

Vamos ao concreto: criar uma associação de naturais e amigos da Manhiça para que juntos, sem complexos alguns, possamos efectivamente contribuir para o crescimento da nossa portentosa Manhiça e do seu maravilhoso povo, heróico sobremaneira em arma e punho, e muito especial.

Em jeito de desfecho e só mesmo para finalizar, lembremo-nos ilustres Manhiços das palavras do nosso poeta-mor e nosso estadista Armando Emílio Guebuza: “Nós podemos e devemos resolver os nossos próprios problemas, mas, para tal, é necessário que todos andemos de mãos dadas e abraçados, exibindo que somos irmãos. Só assim poderemos alcançar o nosso destino, porque nós somos irmãos”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!