Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

“Um casal seropositivo que luta para vencer a discriminação”*

Na edição 232, de 19 de Abril passado, o Jornal @Verdade divulgou uma reportagem, com o título em epígrafe, dando conta de que Alberto Joaquim e Maria Samuli, ambos de 40 anos de idade, viviam maritalmente há 18 anos, no bairro de Natire, no Posto Administrativo de Namitória, distrito de Angoche, na província de Nampula e era seropositivo, o que não constitui verdade. O certo é que este casal enfrentava um problema de violência doméstica protagonizado pelo esposo, mas, graças ao trabalho da N’weti em Nampula, está a levar uma vida normal.

Este casal diz que está feliz, todavia, apesar de ter uma história de amor marcada por episódios tristes, não está de forma alguma infectada pelo HIV/SIDA, não tem levado uma vida desregrada devido à sua frustração por ter contraído o referido vírus e nem é discriminado no bairro onde reside. Na verdade, Alberto e Maria viviam em frequentes desavenças, facto que inquietava a senhora.

O nosso jornalista que redigiu a história entendeu e interpretou erradamente a informação fornecida pelos funcionários da N’weti em Nampula. Segundo esta instituição, Maria Samuli era violentada pelo esposo, mas a vítima foi corajosa e convidou o companheiro a participar em sessões de aconselhamento designadas “diálogos comunitários” porque tinha a esperança de que o seu marido podia mudar de comportamento.

Alberto não se fez de rogado, aceitou, mas alegou que apenas iria assistir a algumas reuniões para depois decidir se valia ou não a pena participar com assiduidade. Felizmente, aceitou fazer parte de todas elas. A mesma instituição esclarece igualmente que nove semanas depois das sessões muita coisa tinha mudado na vida do Alberto.

Este, de um homem viciado em álcool e bastante agressivo em relação à família, ao bairro e às lideranças locais, tornou-se uma pessoa de bem. Neste contesto, o Jornal @Verdade lamenta o sucedido e expressa publicamente as suas sinceras desculpas ao casal e à Delegação da N’weti em Nampula.

*Texto republicado para repor a verdade, uma vez que antes tinha sido veiculada de forma dúbia ou pouco clara.

Pedido de desculpas

Eu Nelson Miguel, jornalista do Jornal @Verdade, Delegação de Nampula, venho por este meio endereçar o meu sincero pedido de perdão ao casal Alberto Joaquim e Maria Samuli pelo facto de na edição 232 ter veiculado uma reportagem na qual os dava como seropositivos.

O certo é que os visados enfrentavam uma crise conjugal caracterizada por desinteligências, mas já ultrapassaram este problema graças ao trabalho desenvolvido pela N’weti em Nampula, a quem também peço desculpas por ter feito mau uso da informação que me foi fornecida.

O erro cometido não foi intencional, por isso, face aos efeitos negativos que a matéria em causa pode ter causado ao casal que considerei seropositivo, reconheço, humildemente, não ter observado uma das regras básicas da minha área de trabalho: apurar e confrontar sempre os factos.

Pelos transtornos causados, reitero o meu pedido de desculpas aos senhores Alberto Joaquim e Mária Samuli, à sua família, à N’weti, ao Jornal @Verdade e a todos os que, de forma directa ou indirecta, foram negativamente afectados pela minha reportagem.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!