Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Uganda vai proibir a mutilação genital feminina

Uganda está a ponto de aprovar uma lei para proibir a mutilação genital feminina, muito comum entre as tribos do leste do país, anunciou a presidência. “De acordo com o que Deus fez, não há nenhuma parte do corpo humano que seja inútil”, declarou o presidente Yoweri Museveni.

“Vocês interferem na obra de Deus. Alguns dizem que é cultura. Sim, apóio a cultura, mas vocês devem apoiar uma cultura que seja útil e baseada em informação científica”, completou. A mutilação consiste em geral na ablação do clítoris e, com frequência, dos lábios menores.

Outra mutilação é a infibulação, consistente numa excisão completa com a ablação dos lábios maiores, com uma sutura completa para impedir o coito.

A mutilação genital é executada por crenças que vão desde que a mesma inibiria o apetite sexual “indesejável” em uma mulher até supostos benefícios de saúde ou higiene. Entre 100 e 140 milhões de mulheres no mundo já foram vítimas da prática, segundo a ONU.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!