Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Ucrânia despreza boicote de políticos no jogo da Euro 2012

A Ucrânia, coanfitriã da Eurocopa, desprezou um boicote a um jogo por uma série de políticos europeus e disse, esta Terça-feira, esperar ainda mais adeptos estrangeiros do que antes.

A União Europeia criticou duramente a prisão da ex-primeira-ministra Yulia Tymoshenko, uma oponente-chave do presidente Viktor Yanukovich, sob acusações de abuso de poder em Outubro do ano passado e arquivou um acordo de associação com Kiev sobre o assunto.

Uma alegação de Tymoshenko de que os guardas prisionais tinham lhe batido em Abril, negada pelas autoridades, provocou mais indignação no Ocidente, e muitos líderes europeus disseram que não iriam assistir aos jogos do campeonato na Ucrânia.

Mas Borys Kolesnikov, vice-primeiro-ministro da Ucrânia e responsável pelo torneio, disse que a ausência de políticos do alto escalão não estava a dissuadir os adeptos estrangeiros de visitar o país.

“Compareci a muitos campeonatos mundiais e campeonatos europeus e eu nunca vi políticos de alto escalão nos jogos de grupo”, disse ele. “Participar de um jogo da selecção nacional é uma oportunidade, mas não uma obrigação para qualquer político.”

Kolesnikov disse que o governo agora espera cerca de1,2 milhão de adeptos estrangeiros para visitar a Ucrânia, contra estimativas anteriores de 800.000 a 1 milhão. “A situação com os torcedores que chegam só irá melhorar”, disse ele. “Todos os hotéis na Ucrânia estão 99,9 por cento cheios.”

A Alemanha, França e Grã-Bretanha lideraram o boicote por causa do tratamento dado a Tymoshenko, que agora está a ser cuidada por problemas crónicos na coluna numa clínica na cidade de Kharkiv, um dos palcos da Euro.

Um tribunal que avalia o recurso dela contra o veredicto e a sentença de sete anos vai reiniciar as audiências a 26 de Junho.

As autoridades ucranianas disseram que a pressão sobre Tymoshenko não terá impacto na forma como as autoridades tratam o caso dela.

Tymoshenko parabenizou, esta Terça-feira, a equipe nacional por vencer a Suécia no seu primeiro jogo pelo Grupo A um dia antes.

“… Tais vitórias são o que temos sentido falta por um longo tempo”, disse ela. “Estou orgulhosa pelos nossos jogadores.”

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!