Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Três zonas francas industriais em criação Nacala-Porto

Pelo menos três zonas francas industriais deverão ser criadas nos próximos meses na cidade de Nacala-Porto, numa iniciativa do governo que visa, essencialmente, usar da influência que aquela parcela tem para promover o desenvolvimento sócio-económico acelerado de algumas províncias do centro e norte do país, nomeadamente Zambézia, Tete, alem de Niassa e de Cabo Delgado, segundo revelou o ministro da Planificação e Desenvolvimento, Aiuba Cuereneia.

Segundo ele, a região de Nacala- Porto tem um potencial natural inexplorável, facto que aguça o interesse do governo no sentido de promover a sua exploração em benefício da economia e do desenvolvimento social da província de Nampula e da zona norte. Segundo Aiuba Cuereneia, Nacala- Porto reúne as premissas necessárias para, de forma rápida, se tornar num entreposto comercial a partir do qual será assegurado o escoamento do carvão mineral de Moatize na província central de Tete, uma questão que está em fase de estudos conclusivos por parte da Vale do Rio Doce, preponente do projecto.

O governante está crente de que a criação de zonas francas industriais na cidade de Nacala-Porto vai vingar, e, recomenda para que a experiência a ser colhida da iniciativa seja replicado para outros pontos do país com potencial idêntico para o efeito. O investimento nacional e estrangeiro acumulado registado até o momento desde da iniciativa criação da zona económica especial de Nacala a cerca de dois anos, abrangendo os distritos de Nacala-a-Velha, ascende os 80 milhões de dólares americanos que já criaram oportunidade de emprego para mais de Três mil trabalhadores nos sectores da agricultura, produção de combustíveis, serviços e turismo.

O titular da pasta da Planificação e Desenvolvimento explicou que a política de criação de zonas económicas especiais, a par das zonas francas industriais, constitui um modelo de desenvolvimento complementar permitindo a alteração de investimentos nacionais e estrangeiros que por sua vez reduzem o nível de desemprego das populações, aumentando a sua renda e por conseguinte melhorando as suas condições de vida.

Num outro desenvolvimento, Aiuba Cuereneia instou as autoridades governamentais de Nacala-Porto e Nacala-a-Velha no sentido de tomar medidas urgentes visando o ordenamento territorial dos respectivos distritos pela iniciativa de zonas francas industriais e económicas especiais, o que irá propiciar um desenvolvimento equilibrado e, sobretudo, livre de conflitos de terras.

De referir que nos distritos supracitados assiste-se a uma procura desenfreada de parcelas de terra por parte de investidores dos diferentes níveis para a implantação dos seus projectos económicos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!