Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Três palcos para os seis anos do Festival Marrabenta

Na noite desta Sexta-feira, às 20h30, o Centro Cultural Franco-Moçambicano, na capital do país, irá acolher as festividades da VI edição de um movimento cultural que enaltece a música de todos – a Marrabenta. Neste ano, o festival decorre sob o mote da Integração das Gerações, buscando a sua internacionalização. É por essa razão que o seu maior argumento é a actuação do célebre artista angolano Samuel Manguana.

 

Amanhã, dois de Fevereiro, às 14 horas, mais uma vez o “Comboio Marrabenta” – uma das maiores atracções do evento – irá apitar para Marracuene, distrito que, a par das festividades do Gwaza Muthine, irá acolher vários artistas que irão actuar no contexto da iniciativa.

 

Sabe-se, no entanto, que, para além dos músicos moçambicanos como Neyma Alfredo, Cheny Wa Gune, Alberto Mhula, Dilon Djindji, Childo Tomás, Roberto Chitsonzo, Xdmingwana, bem como o Makwaela dos TPM, a Rádio Marrabenta e a Orquestra Djambo, irá actuar o autor da célebre canção “Tio António”, Sam Manguana.

Inspirado na necessidade de tornar o evento cada vez mais conhecido no mundo – o que se pode espelhar no seu lema, “A Integração de Gerações e Internacionalização do Festival”, – a organização da iniciativa seleccionou para a figura de cartaz um artista cuja produção musical, nos anos 80/90 do século passado, influenciou os povos de países como Angola, Moçambique, Cabo Verde e Congo.

Trata-se de Sam Manguana, um cantor nascido em Kinshasa, Congo, de pais angolanos. A sua história é considerada uma rica tapeçaria de influências internacionais, na medida em que, por influência dos pais, tenha crescido a ouvir a música de artistas de Cuba, França, Espanha, Itália e os EUA. Refira-se que Sam Manguana é um dos principais cantores e inovadores de Rumba congolesa, uma forma de música muito disseminada e apreciada em quase todo o continente africano.

De acordo com a organização, que segue a tradição do evento, o Comboio Marrabenta irá escalar o distrito de Marracuene (Gwaza Muthini) e o Centro Cultural de Matalane. A partida está agendada para amanhã, sábado, dois de Fevereiro, às 14 horas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!