Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

SELO: Trabalhando Juntos por um Moçambique Livre da Tuberculose, por Director da USAID/Moçambique, Alexander Dickie e o Director do CDC / Moçambique, Dr. Edgar Monterroso

De 10 a 12 de Abril de 2013, Moçambique acolheu pela primeira vez a Reunião do Núcleo do Grupo de Trabalho Global para a Tuberculose e HIV/SIDA da Organização Mundial da Saúde Tuberculose e Workshop. Esta semana, ao mesmo tempo que os líderes globais de saúde de todo o mundo se reúniam em Moçambique, os Estados Unidos reafirmavam o seu compromisso de parceria com o Governo de Moçambique na luta contra a tuberculose (TB).

 

 

Juntos, podemos salvar vidas, prevenir novas infecções, e promover um mundo mais saudável. Moçambique tem a maior taxa de infecção de TB em todo o mundo mas, com o nosso esforço conjunto estamos a fazer progressos na luta contra esta doença.

Louvamos a liderança do Ministro da Saúde moçambicano na formulação do “Plano Estratégico Quinquenal para a Tuberculose”, que orientará os esforços de controlo da tuberculose em Moçambique nos próximos cinco anos. Para que este plano resulte, é importante que cidadãos, organizações não-governamentais, o sector privado e o governo reafirmem o seu compromisso de tudo fazer para acabar com esta epidemia.

Como cidadãos, deveremos estar todos empenhados nesta luta contra a TB e temos a grande responsabilidade de estar atentos a sinais e sintomas da infecção para ajudarmos as nossas famílias e os nossos vizinhos. As estimativas mais recentes indicam que actualmente dois biliões de pessoas – um terço da população mundial – estão infectadas com a bactéria que causa a TB. A forma de transmissão mais comum da TB é através do ar, como qualquer constipação.

A testagem e tratamento da TB estão disponíveis em todo o Moçambique sem nenhum custo para o público, mas estes serviços apenas terão algum significado se os Moçambicanos deles tirarem vantagem. Pedimos portanto a todos os cidadãos para serem vigilantes no reconhecimento dos sintomas da TB, particularmente em tosses que durem mais de três meses. Você pode salvar uma vida se encorajar alguém com sintomas de TB a aceder aos testes que estão disponíveis gratuitamente.

No ano passado, o Governo de Moçambique, em parceria com Governo dos Estados Unidos, registou progressos consideráveis na construção de infra-estruturas para cuidados de saúde que facilitam o acesso aos testes. Testagem e tratamento para adultos e crianças estão agora disponíveis em todas as províncias. Adicionalmente, testagem com melhor identificação, tendente a permitir um tratamento mais personalizado, está agora disponível na cidade de Maputo e já foi expandida para as cidades da Beira e Nampula.

Estas actividades representam apenas uma parte do investimento, superior a USD $45 milhões de dólares, feito pelo Governo dos Estados Unidos da América desde 2007. Estes esforços têm produzido resultados significativos e, pela primeira vez, Moçambique atingiu um dos seus objectivos principais no controlo da tuberculose: tratar com sucesso 85% dos doentes que recebem tratamento nas unidades sanitárias em todo o país.

Para ampliar os progressos alcançados, é necessário um maior compromisso de todos os parceiros, se realmente queremos atingir o Objectivo de Desenvolvimento do Milénio de reduzir em 50% as mortes por tuberculose até 2015. Estamos a trabalhar lado a lado com os doadores que disponibilizam financiamento para TB para aumentar a coordenação entre nós de modo a evitar a duplicação de recursos. Organizações implementadoras de cuidados de saúde devem priorizar a testagem da TB e, trabalhar rapidamente no sentido de adoptar as futuras recomendações do Ministério da Saúde.

Os profissionais de saúde precisam estar mais vigilantes na oferta de testagem de HIV em todas as clínicas de tuberculose, bem como na aplicação do tratamento anti-retroviral universal (ART) a todos os pacientes com TB e também infectados com o HIV. Por outro lado, o sector privado tem uma responsabilidade cada vez maior na resposta a esta epidemia. Os trabalhadores das minas correm um risco significativamente alto de contrair TB e, com o rápido crescimento das indústrias extractivas em Moçambique, será crucial que as empresas de mineração demonstrem um forte compromisso, promovendo o diagnóstico e o tratamento da tuberculose entre a sua força de trabalho.

Com a disponibilização de tratamentos eficazes a baixo custo, as grandes empresas privadas podem garantir que todas as pessoas estejam a salvo da TB. O Governo dos Estados Unidos, através da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), tem vindo a apoiar os esforços de controlo da tuberculose em Moçambique desde 2005.

Esta assistência, em estreita coordenação com o Ministério da Saúde, outros doadores e parceiros de implementação, oferece apoio contínuo ao Programa Nacional de Controlo da Tuberculose de Moçambique. Congratulamos os nossos colegas Moçambicanos no Ministério da Saúde pela forte liderança e apelamos a que prossigam com o seu compromisso político através do aumento dos orçamentos para os programas de TB e, da priorização do recrutamento, formação, e retenção de profissionais de saúde.

O Governo dos Estados Unidos reafirma o seu compromisso de uma forte parceria para aproveitar o poder da ciência, tecnologia e inovação para melhorar a saúde e futura prosperidade do povo Moçambicano. Acreditamos firmemente que, trabalhando juntos podemos garantir que as gerações futuras viverão livres da ameaça permanente da TB; que trabalhando juntos podemos eliminar a TB nesta nossa geração. Estamos juntos!

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!