Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Trabalhadores são principais actores no combate a pobreza

O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, disse hoje, no município de Cuamba, província nortenha do Niassa, que a luta contra a pobreza só poderá ser vencida com a participação “activa e consciente” de todos os trabalhadores.

Falando num comício popular em Cuamba, última etapa da sua visita de trabalho a Niassa, Guebuza sublinhou que são estes mesmos trabalhadores que criam a riqueza indispensável para livrar os moçambicanos deste flagelo. “Os trabalhadores são os criadores dessa riqueza. Não se pode acabar com a pobreza sem a participação activa e consciente dos trabalhadores”, frisou Guebuza, falando por ocasião do primeiro de Maio, Dia Mundial do Trabalhador.

No mesmo comício e respondendo as preocupações da população, Guebuza disse que os moçambicanos devem saber que está sendo feito muito trabalho para tirar o país do sofrimento. Ele explicou que na época colonial existiam muito poucas escolas e unidades sanitárias no país, ou seja os moçambicanos eram comparativamente muito mais pobres nessa altura, o que já não acontece agora.

Segundo Guebuza, depois da independência nacional, em 1975, os moçambicanos começaram a construir a riqueza do pouco que tinham, mas que também foi destruído pela guerra civil dos 16 anos e que terminou em 1992, com o Acordo Geral de Paz (AGP). Só depois do AGP é que começou a reconstrução do país. Por isso, segundo Guebuza, o Orçamento do Estado, por exemplo, ainda não chega para suportar todas as necessidades básicas dos moçambicanos. “Temos que acabar com a dependência, trabalhando cada vez mais.

Vamos resolver aquilo que for possível, mas a meta é termos capacidade própria de asfaltarmos estradas, termos água potável para todos”, entre outras realizações. O município de Cuamba carece efectivamente de estradas asfaltadas e enfrenta uma grave crise de água potável. Estes problemas foram levantados por alguns residentes deste município, no comício orientado por Guebuza.

Ainda hoje, Guebuza reuniu-se com representantes da sociedade civil, incluindo associações profissionais, religiosas, empresários e figuras influentes locais, no quadro da sua presidência aberta e inclusiva. Sexta-feira, primeiro de Maio, Guebuza vai inaugurar, em Cuamba, um instituto formação de professores.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!